Buscar

MS tem seis mulheres no comando dos sindicatos rurais

Não apenas no mercado de trabalho, mas também na representatividade rural, as mulheres vêm se destacando e modificando a realidade da agropecuária sul-mato-grossense. Um exemplo disso, é que atualmente seis mulheres estão no comando dos sindicatos rurais do Estado.

De Norte a Sul, cada localidade com sua peculiaridade e lista de demandas, as presidentes dos sindicatos rurais estão otimizando o desempenho das instituições e impondo a marca de suas gestões. As mulheres que representam os sindicatos rurais de MS são: Terezinha Cândido de Souza, do Sindicato Rural de Coxim; Telma Menezes, do Sindicato Rural Nova Alvorada do Sul; Ligia Franciscon Ricardo, de Anaurilandia; Maria Neide Casagrande, de Tacuru; Edy Elaine Tarrafel, de Ivinhema e Nova Alvorada do Sul; e Roseli Ruiz, de Antônio João.

Terezinha Cândido - Há quase duas décadas dedicadas ao trabalho no setor rural, Terezinha começou sua trajetória como instrutora do Senar/MS - Serviço de Aprendizagem Rural e hoje atua como diretora-secretária do Sistema Famasul - Federação da Agricultura e Pecuária de MS, sem deixar de lado o seu papel de presidente do Sindicato Rural de Coxim. "Atualmente, em Mato Grosso do Sul, mais de 20 mil mulheres são responsáveis pela renda do lar. Isso é prova de que as mudanças já estão acontecendo".

Telma Menezes - Desde 2009, Telma está à frente do Sindicato Rural de Nova Alvorada do Sul e é reconhecida por todos por sua determinação e comprometimento. Telma é atualmente e sua gestão irá até 2018, se destacando pelo trabalho realizado na área da educação por intermédio dos cursos do Senar/MS. "Agradeço a força e a credibilidade com que os produtores rurais de Nova Alvorada do Sul me presenteiam e reforço que a nossa diretoria tem garra e dedicação para trabalhar todas as questões que prejudicam o setor em nosso município", destacou.

Ligia Franciscon - Que vê a Lígia não consegue dimensionar a força representativa da presidente do sindicato rural de Anaurilandia. Com delicadeza a determinação, ela tem feito a diferença no município, com realização de cursos e eventos. Em sua posse, em 2014, a líder resumiu muito bem a importância da união do setor. "Um boi não sabe a força que tem. Imaginem se uma boiada descobrir sua força. Nós, produtores rurais, temos que estar atentos ao cumprimento das leis, mas o que é nosso tem que ser respeitado", disse.

Maria Neide Casagrande - Seja qual for o assunto, ou demanda, se tem um evento de relevância ou uma reunião importante, a figura de Maria Neide se faz presente. Seu perfil é caracterizado por sua calma e sensatez, mas quando é preciso ela sabe agir e aconselhar. Em Tacuru, por exemplo, desde que iniciou sua gestão, em 2013, foram realizados aproximadamente 80 cursos do Senar/MS , atingindo mais de 850 participantes. É um exemplo de sucesso

Edy Elaine Tarrafel - Edy é sinônimo de determinação. Ela é jovem, mas em uma carga de experiência que faz com que Ivinhema e Novo Horizonte esteja bem representado em todo o Estado. Quando assumiu a liderança do sindicato, em 2014, Edy sabia que os desafios da sua atuação seriam superados com o comprometimento da classe produtiva. "União é fundamental para a classe responsável pela produção de alimento com qualidade. Vamos continuar fazendo história no Mato Grosso do Sul".

Roseli Ruiz - O nome da Roseli já bem conhecido no meio rural por sua luta pelo setor. Ela é uma mulher de força e coragem e tem feito história por onde anda. Ela ressalta que as mulheres se destacam cada vez mais nas atribuições do meio rural. "Comprovamos que os empregadores precisavam de profissionais que soubessem operar máquinas agrícolas e que o salário pago era igual para todos. Fiquei satisfeita de fazer parte desse grupo e aprender a observar detalhes como filtro do óleo e do motor, ou ainda, sobre transmissão, filtro de combustível e ar".

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.