Publicado em 07/08/2019 às 09:17, Atualizado em 07/08/2019 às 13:34

Acusado de tentativa de feminicídio é submetido a julgamento em Nova Andradina

Trabalhos são presididos pela juíza Cristiane Aparecida Biberg de Oliveira

Acácio Gomes, Redação Nova News
Cb image default
Sessão acontece no Tribunal do Júri da Comarca de Nova Andradina - Imagem: Acácio Gomes / Nova News

Teve início na manhã desta quarta-feira (07), nas dependências do Fórum da Comarca de Nova Andradina o júri popular de Juliano Alves da Silva França, acusado de tentativa de feminicídio. O crime ocorreu no dia 04/06/2017, na região de Nova Casa Verde, em Nova Andradina.

Os trabalhos tiveram início por volta das 08h30 e estão sendo presididos pela juíza Cristiane Aparecida Biberg de Oliveira. Acusação e defesa debaterão sobre a possibilidade de condenação ou absolvição do réu, sendo que o resultado deverá ser divulgado nas próximas horas.

Cb image default
Juíza Cristiane Aparecida Biberg de Oliveira conduz os trabalhos - Imagem: Acácio Gomes / Nova News

O crime

Conforme a denúncia oferecida pelo Ministério Público, o acusado, após uma festa ocorrida em Nova Casa Verde, motivado por ciúmes, teria agredido sua esposa, derrubando-a ao solo e começando a sufocá-la.

O autor ainda teria se apoderado de uma faca, supostamente com a intenção de matar a mulher, que conseguiu fugir para a rua, porém, acabou alcançada por ele, que a jogou ao chão novamente, desta vez, tentando cortar o pescoço da vítima.

Ainda conforme a denúncia, os ataques só cessaram quando um militar, que morava próximo à residência do casal, chegou ao local e conseguiu imobilizá-lo. 

Nas palavras do promotor, Juliano só não teria matado a vítima porque foi impedido pelo policial. Na época dos fatos, o homem acabou preso, mas atualmente responde em liberdade.

Além de se acusado da tentativa de femincídio, o Ministério Público solicita ainda a fixação que Juliano efetue o pagamento de um valor, a ser fixado, a título de reparação pelos danos morais e materiais causados à vítima.