Buscar

“Alimentação escolar é prioridade nas escolas municipais”, diz secretário Fábio Zanata

Governo de Nova Andradina investiu R$ 1,7 milhão com merenda escolar em 2017

Cardápios equilibrados e diversificados fazem parte da rotina dos estudantes das escolas municipais que atendem a educação básica e ensino fundamental das áreas urbanas e rurais de Nova Andradina e do distrito de Nova Casa Verde.

A alimentação escolar é composta por uma grande variedade de legumes, cereais, carnes, frios, frutas, verduras e leite. O preparo é realizado de acordo com as normas estabelecidas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, junto ao Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE.

Todo o cardápio e preparo da merenda escolar para atender 6200 crianças e adolescentes matriculados nas 19 escolas e Ceinf (Centros de Educação Infantil) da Rede Pública Municipal é acompanhado por nutricionistas especializados.

De acordo com o nutricionista, Paulo Alckmin, todo o planejamento dos cardápios leva em consideração às normas exigidas para suprir as necessidades nutricionais, e garantir uma alimentação de qualidade aos alunos para que eles possam melhorar no aprendizado. “O prefeito Gilberto Garcia também determina que todos os procedimentos sigam as regras da Resolução/FNDE nº. 26/2013, e depois submeta a discussão e aprovação do Conselho Municipal de Alimentação Escolar (COMAE).

De acordo com o secretário municipal de educação, cultura e esporte, Fábio Zanata, confirmou o empenho do governo municipal, através do prefeito Gilberto Garcia, em investir em constantes melhorias e adequações no cardápio da alimentação escolar na rede pública municipal para que as refeições servidas sejam saudáveis, equilibradas e saborosas.

O investimento total foi de R$ 1.784.423,14 com o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), mais conhecido como merenda escolar, durante o ano de 2017. Os repasses feitos pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e rendimentos somaram R$ 799.709,94.

Cb image default
Estudantes da rede municipal desfrutam de cardápios equilibrados e diversificados diariamente - Foto: João Cláudio/PMNA

“Investimos muito além do percentual exigido por lei porque alimentação escolar é prioridade nas escolas municipais. É um trabalho que exige dedicação dos nossos profissionais e vontade política. Essa base se fortalece com diversas ações de capacitação para nossas merendeiras e, principalmente, porque o prefeito não mede esforços e recursos para manter a qualidade da nossa merenda”, destaca Zanata, alertando ainda que repasses do governo federal são acompanhados e fiscalizados diretamente pela sociedade, por meio do Conselho, FNDE, e outros órgãos de governo.

Cardápio diversificado

A merenda é destaque não apenas pela grande variedade dos cardápios, como também pela qualidade dos produtos utilizados.

São oferecidas verduras variadas como alface, almeirão, rúcula, couve, repolho, acelga entre outras, legumes (cenoura, beterraba, abobrinha, cabotiã, berinjela, batata doce e batata), frutas (abacaxi, goiaba, acerola, mamão, banana nanica, maçã, melancia, laranja), ricas em vitaminas, sais minerais e fibras. Também são servidos às crianças, alimentos ricos em energia (arroz, feijão, macarrão, farinha de mandioca, trigo, pães e biscoitos) garantindo força para os estudos e as práticas esportivas.

Já as proteínas carnes de frango, de gado, leite e os ovos garantem os nutrientes necessários para o crescimento físico e mental, além do ferro e vitaminas necessárias para a produção de sangue e glóbulos brancos, para transportar os outros nutrientes, evitar anemia e manter as defesas do organismo sempre em alerta.

Capacitação da mão-de-obra é constante

Outra preocupação do prefeito é de proporcionar capacitação permanente aos profissionais responsáveis pela higiene, limpeza e, principalmente, em dar o sabor às refeições servidas aos alunos.

“O objetivo é manter a proficiência das equipes durante a manipulação dos alimentos, prevenindo as doenças de cunho nutricional como as doenças cardíacas, a obesidade, a desnutrição, as anemias, a diabetes e outras”, comenta o nutricionista.

Na sua rotina de trabalho, Paulo conta que semanalmente realiza visitas nas unidades educacionais para analisar, avaliar, diagnosticar e corrigir qualquer tipo de equivoco, desde o recebimento, a armazenagem dos alimentos, sua confecção até a distribuição aos alunos no refeitório. “São analisadas as quantidades recebidas, suas datas de validade, marcas e condições, além das fichas de recebimento”, informa.

Anualmente, a equipe realiza o teste de aceitabilidade, onde uma preparação oferecida no cardápio é avaliada pelos próprios estudantes, sendo que a preparação que não atinja no mínimo 90% de preferência, por parte dos estudantes, é retirada do cardápio.

Aquisição de produtos da agricultura familiar

Quanto a agricultura familiar, o artigo 24 da Resolução/FNDE nº 26/2013, estabelece que no mínimo 30% dos recursos repassados pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) deverão ser utilizados na aquisição de gêneros alimentícios diretamente da agricultura familiar.

Em 2017, o governo municipal de Nova Andradina investiu R$ 616.087,77, ou seja, 83,38% dos recursos repassados pelo FNDE (R$738.834,00) com gêneros alimentícios cultivados por pequenos produtores dos assentamentos Santa Olga, Teijin e Casa Verde.

Em 2018, na primeira chamada pública foi contratado R$273.792,00 em frutas, verduras, legumes e leite, que estão sendo utilizados nas unidades educacionais. A iniciativa colabora ainda com a segurança alimentar, fortalece o comércio e gera empregos no município.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.