Buscar

Alvo de forte repressão, desrespeito no trânsito é uma rotina em Nova Andradina 

Dirigir falando ao celular e não usar o cinto de segurança estão entre os ‘pecados capitais’ do trânsito mais praticados. De janeiro até agora a PM já registrou 363 infrações e 46 acidentes

Luciene Carvalho - Redação Nova News

Do dia 1º de janeiro até agora já foram registradas 363 infrações de trânsito em Nova Andradina (Imagem: Luciene Carvalho/Nova News)

A rotina no trânsito de Nova Andradina não para de viver uma dramática realidade quando o assunto é o desrespeito dos condutores às leis. Chega a ser uma situação caótica que contracena com índices alarmantes de infrações e acidentes de trânsito e, que na maioria das vezes, fazem vítimas até mesmo fatais.

Enraizados e difíceis para a Polícia Militar de reprimir, os ‘pecados capitais’ do trânsito nova-andradinense mais praticados são sempre os mesmos. Um levantamento realizado pelo Nova News aponta que do dia 1º de janeiro de 2017 até agora já foram aplicadas 363 notificações no trânsito de nova-andradinense: 214 só em janeiro e 149 neste mês de fevereiro. A campeã das infrações é dirigir com documento vencido com 30 casos registrados neste período.

Como não poderia deixar de existir, um hábito dos condutores de veículos está entre os principais desrespeitos cometidos diariamente: dirigir falando ao celular. Longe de ser a realidade, apenas 23 flagras foram registrados, mesmo após o endurecimento da multa neste tipo de infração que passou a ser gravíssima estimada em R$ 293,47 e 7 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Por dia, é registrada uma média de 15 a 20 notificações (Imagem: Luciene Carvalho/Nova News)

Entre as mais aplicadas, as multas que fecham as três primeiras colocadas estão empatados os flagras de condutores não habilitados e o não uso do cinto de segurança, que passou a ser bastante cobrado em Nova Andradina. Durante todo o ano de 2016, o número de infrações no trânsito totalizou 2.211.

Na análise do tenente Luiz Gustavo Morandi, comandante da 1ª Companhia de Policiamento de Nova Andradina, durante a entrevista concedida à reportagem do Nova News em primeira mão na manhã desta quarta-feira (22), o desrespeito dos condutores no trânsito do município é um fator preocupante que implica em decorrentes situações de acidentes que rotineiramente são registrados. “A Polícia Militar tem uma equipe específica para a fiscalização de trânsito com ações diversas como abordagens, blitzes e atendimento às ocorrências de acidentes”.

Por dia, segundo o comandante, é registrada uma média de 15 a 20 notificações . “Trata-se de uma situação complexa que para ser revertida deve partir inicialmente do princípio da maior conscientização por parte dos condutores. Quando o assunto se refere ao uso de cinto de segurança, pode-se dizer que é um hábito cultural que precisa ser banido. A PM está nas ruas para banir tais práticas erradas que devem deixar de existir. Os casos, por exemplo, de dirigir falando ao celular são gravíssimos por serem grandes responsáveis nas estatísticas de acidentes de trânsito”, destaca o tenente ao lembrar que a multa aplicada na não utilização do cinto de segurança é considerava grave fixada no R$ 195,00, com 5 pontos na CNH.

Comandante da 1ª Cia. alerta condutores para atuação da Polícia Militar (Imagem: Luciene Carvalho/Nova News)

Conforme exposto pelo comandante, do começo do ano até agora, 46 acidentes de trânsito já foram registrados: 23 em janeiro e mais 23 em fevereiro. Em 2016, o total contabilizado pela PM foi de 362: janeiro 26, fevereiro 35, março 33, abril 27, maio 28, junho 32, julho 27, agosto 70, setembro 30, outubro 20, novembro 31 e dezembro 33. 

“Na comparação com o ano passado, obtivemos uma redução no número de acidentes. Pode parecer pouco, mas três acidentes a menos é um dado importante, ao passo que os danos materiais e à vida podem ser muitos em uma ocorrência”, ressalta Morandi ao lembrar da maior atenção a partir de agora no período de Carnaval que é comum aumentar os casos.

“Quem comete infrações deve ficar atento à atuação da Polícia Militar. Qualquer condutor sabe o que pode e o que não pode fazer, basta cada um fazer a sua parte. As leis de trânsito existem para ser cumpridas e a PM está aqui para desempenhar o seu papel”, exclama o tenente.

Policiamento reforçado

Com a proximidade das festividades carnavalescas, o comandante da 1ª Cia alerta a sociedade para a maior atuação do 8º BPM (Batalhão de Polícia Militar). Segundo Morandi, o efetivo será reforçado especialmente nos municípios de Bataguassu e Ivinhema que tem eventos programados como todos os anos.

Escalas extras serão montadas envolvendo também policiais de folga nas ações de policiamento a serem efetivadas. “Seguindo o nosso planejamento, todo o batalhão será mobilizado para atender ainda os demais municípios nas escalas de policiamento ordinário que são mantidas”, enfatizou Morandi. De acordo com o tenente, o batalhão, que passou por modificações na área de abrangência, tem hoje 260 policiais. Angélica, incluindo o Distrito de Ipezal, e Novo Horizonte do Sul deixaram de fazer parte do batalhão, entrando para a lista o município de Santa Rita do Pardo.

“O policiamento mais uma vez está intensificado no Carnaval para garantir a segurança dos foliões e da sociedade de modo geral”, destacou o tenente ao concluir a entrevista destacando que a PM está intensificando as ações de policiamento nos fins de semana em Nova Andradina  para garantir a paz e a tranquilidade da sociedade, objetivando inibir o uso abusivo de álcool e a perturbação do sossego como, por exemplo, na Praça das Águas, devido às reclamações de moradores quanto a abusos antes registrados e que agora tem outra realidade diante da maior atuação da Polícia Militar.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.