Buscar

Aneel afirma que Energisa possui a tarifa mais baixa do Centro-Oeste

Detalhamento da composição tarifária foi realizado nesta quinta-feira (14)

Foto: Divulgação/Assessoria

Cb image default

 Na manhã desta quinta-feira (14) representantes da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul (Agepan) detalharam a composição da tarifa de energia para empresários, consumidores e parlamentares do estado, em um evento realizado em Campo Grande.

Mesmo depois das milhares de reclamações de consumidores sobre o aumento nas contas entre janeiro e fevereiro, o diretor-geral da ANEEL, André Pepitone da Nóbrega, afirmou que a Energisa tem a 37ª tarifa de energia mais barata do país.

Ele afirmou ainda, que as tarifas no estado, R$ 545 por MW/h, estão abaixo da média do Brasil e da média da região Centro-Oeste, mas enfatizou que os esforços para reduzir a conta de luz são amplos e envolvem várias frentes de atuação.

"O desafio da desoneração tarifária é nacional e envolve uma agenda multilateral, dialogando com o Governo Federal, com os Estados e com o poder Legislativo”, disse Pepitone.

André explicou durante o evento, que o preço das tarifas é impactado por um tripé que inclui os elevados custos de geração, os tributos, especial o ICMS, e os subsídios que são bancados pela conta de luz.

Ainda segundo ele, o calor intenso e o uso do ar-condicionado no mês de janeiro foram os grandes responsáveis pelo aumento.

"Por conta do calor e do uso de ar-condicionado, no mês de janeiro, o país registrou seguidos recordes de consumo", disse Pepitone. (*Com Assessoria)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.