Buscar

Após chuva, cerca de trezentas crianças de Batayporã podem ficar sem aulas

Chove desde o início da manhã desta terça-feira (12) no município

Foto: Arquivo

Cb image default

Cerca de trezentas crianças podem ficar sem ir às aulas, caso continue chovendo no município de Batayporã.

Segundo o coordenador municipal da Defesa Civil, Sidney Olegário Marques, a chuva pode prejudicar o transporte escolar, impossibilitando as crianças, principalmente da zona rural, de chegar até as unidades de ensino.

Diversos danos foram registrados desde as chuvas mais fortes no município, registradas nos dias 17 e 18 do mês passado. A parte mais afetada foi a Lagoa do Sapo. Pontes e estradas municipais também foram afetadas, dificultando o transporte de grãos e outros serviços, danificando aproximadamente 100 quilômetros de estradas, três pontes de madeira e seis pontilhões.

Nesta segunda-feira (11), o governador de Mato Grosso do Sul decretou situação de emergência no município, fato que gerou revolta em alguns moradores. “Não consigo entender isso. Todos os anos a mesma coisa. Será que nenhum engenheiro consegue fazer um projeto que resolva esse problema?” disse uma internauta na fanpage do Nova News.

O decreto do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) vale por 180 dias, contando desde a data da publicação e durante este período, ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários dos desastres.

Até o fechamento desta matéria, às 10h08, continuava chovendo no município. (*Com informações do Campo Grande News).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.