Buscar

Após cirurgia que durou cerca de três horas, pit bull baleado apresenta melhora significativa

Cão se recupera bem de pós-operatório após ser atingido com disparo na cabeça na manhã desse domingo (4) em Nova Andradina

Cb image default
Cachorro já consegue beber água normalmente - Foto: Reprodução

“Toty”, como é chamado, se recupera bem da cirurgia que precisou ser submetido para a retirada do projétil que ficou alojado após ser baleado na cabeça na manhã desse domingo (04) em Nova Andradina.

Segundo as informações a que o Nova News teve acesso, durou cerca de três horas a cirurgia realizada ainda no domingo em uma clínica veterinária no município. Pelo apurado, o cão da raça da Pit Bull Terrier apresenta boa evolução do seu quadro e já consegue beber água normalmente.

Em contato com o médico veterinário Evandro Trachta, responsável pelo procedimento, este informou à reportagem que o quadro de saúde do animal ainda inspira cuidados. “A preocupação agora é o risco de ocorrer uma infecção secundária nos próximos dias. Trata-se de um paciente de risco que continuando sendo assistido com ainda o acompanhamento de antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios”, pontuou o profissional.

Questionado sobre a lesão provocada pelo disparo, Trachta detalhou que o cão apresentava lesão perfuro-contusa na região da face. O projétil atravessou a cavidade nasal rompendo o osso palatino e perfurando a língua, vindo a causar solução de continuidade até a região submandibular onde o projetil ficou alojado.

Apresentando extensas lesões e hemorragia grave, o animal passou por estabilização do quadro até posteriormente ser submetido ao procedimento cirúrgico para retirada do projétil e o tratamento das lesões. “Tudo indica que ele vai se recuperar. O Toty teve muita sorte. Mais dois centímetros acima a bala teria atingido o seu cérebro”, disse o veterinário.

O caso

Conforme noticiado pelo Nova News, um sargento da Polícia Militar, que hoje trabalha na PMR (Polícia Militar Rodoviária), atirou contra o pit bull após o cão invadir o quintal da casa da sua mãe no Bairro Centro Educacional.

Logo após o fato, o policial procurou a 1ª Delegacia de Polícia Civil para registrar um boletim de ocorrência de omissão de cautela na guarda ou condução de animais. Conforme narrado, o animal invadiu a residência e se movimentou em sua direção quando ele conta que precisou atirar mediante a ameaça e devido ao grande porte do animal.

O policial detalhou ainda na ocorrência que a cerca da casa de onde o pit bull escapou está danificada, local por onde poderia teria passado ao invadir a casa de sua mãe que, segundo ele, também havia no local uma criança de três anos e uma pessoa com deficiência na hora do fato.

Nas redes sociais, internautas chegaram a criticar a ação do policial. De outro lado, muitos afirmaram entender a necessidade da intervenção para evitar algo pior. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.