Buscar

Após greve entrar no 10º dia, caminhoneiros deixam pontos de bloqueio em Nova Andradina

A reportagem do Nova News está neste momento nos dois principais pontos de bloqueio e acompanha a saída dos manifestantes

Chegou ao fim a greve dos caminhoneiros de Nova Andradina na tarde desta quarta-feira (30). A reportagem do Nova News está neste momento nos dois principais pontos de bloqueio e acompanha a saída dos manifestantes.

Como pôde ser verificado nos dois trechos localizados na MS-134 e na MS-276, os manifestantes estão desmontando os acampamentos e recolhendo os alimentos doados pela comunidade para posteriormente serem destinados a entidades sociais. Em Nova Andradina, serão beneficiadas a Comunidade Betel e o asilo, enquanto que para Batayporã as doações seguirão para a Apae e também o asilo daquele município.

Cb image default
Manifestantes estão desmontando os acampamentos e recolhendo os alimentos doados pela comunidade para beneficiar entidades - Foto: Márcio Rogério/Nova News

Ouvidos pela reportagem, os caminhoneiros se mostraram decepcionados em relação à manifestação que iria acontecer logo mais às 15h. “Na hora que é para ter não teve, então hoje não faz sentido mais”, desabafa um dos protestantes. Segundo eles, o reabastecimento nos postos por parte da população foi o principal fator que enfraqueceu o movimento.

Nesta manhã, os caminhoneiros já tinham liberado a passagem de cargas nos pontos de manifestação nas duas cidades após o (Sindicato dos Caminhoneiros de Mato Grosso do Sul) anunciou oficialmente o fim da greve da categoria em Mato Grosso do Sul. O presidente do sindicato, Roberto Sinai, diz que a categoria se reuniu e decidiu acatar a proposta do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), de negociar redução no ICMS somente após o fim da greve.

Cb image default
Em Batayporã também acontece o mesmo - Foto: Divulgação

A proposta feita pelo Governo Estadual de redução da alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do diesel de 17% para 12% foi bem vista pelos sindicalizados, e os caminhoneiros concordaram em voltar ao trabalho nesta quarta-feira, segundo Sinai.

Em Mato Grosso do Sul, o movimento dos caminhoneiros é dividido. Enquanto o sindicato envolve empresas transportadoras e funcionários, também há um movimento de trabalhadores autônomos. Entre os caminhoneiros autônomos, a posição era de desconfiança frente à proposta do Governo de MS e a categoria iria discutir o fim da greve pela manhã.

Assim como acontece em Nova Andradina, pontos de manifestação começaram a ser desfeitos em várias regiões do Estado, com destaque para grandes cidades como Campo Grande e Dourados. (matéria reeditada às 14h21 para o acréscimo de novas informações)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.