Buscar

Assessoria da SED confirma intercessão de Roberto Hashioka no caso da Escola Padre Anchieta

Por um lado, não havia nenhum comunicado da Educação sobre o suposto fechamento e, por outro, Hashioka teve acesso, de forma a interna, a um estudo sobre o assunto, e decidiu agir

Na manhã desta terça-feira (09), em contato com Secretaria de Estado de Educação (SED), a assessoria de imprensa da pasta confirmou ao Nova News que, de fato, o ex-prefeito de Nova Andradina e atual secretário de Administração e Desburocratização de Mato Grosso do Sul, Roberto Hashioka, intercedeu junto ao secretário-adjunto de Educação, Edio Resende de Castro, em favor da manutenção das atividades da Escola Estadual Padre Anchieta.

Conforme já havia sido noticiado no dia 02/07/2019, pelo Nova News, a suposta informação sobre a possibilidade de que a unidade escolar pudesse ser fechada fez com que a Associação de Pais e Mestres (APM) organizasse um abaixo assinado bem como tomasse outras providências para chamar a atenção da sociedade e da classe política.

Cb image default
Escola Estadual Padre Anchieta conta com 45 anos de atuação e atualmente acolhe 280 alunos do 1º ao 9º ano - Imagem: Acácio Gomes / Nova News

Naquela oportunidade, a assessoria de comunicação da SED disse ao site Nova News que a informação que circulava nas redes sociais e até mesmo em alguns sites de notícias da região sobre a possibilidade de fechamento da Escola Estadual Padre Anchieta, em Nova Andradina, não procedia. Segundo o jornalista responsável, toda e qualquer comunicação do gênero deve partir da SED, o que, em suas palavras, não ocorreu.

Na última sexta-feira (05), o ex-prefeito de Nova Andradina e atual secretário de Estado de Administração e Desburocratização de Mato Grosso do Sul, Roberto Hashioka, usou suas redes sociais para dizer que após tratativas junto ao secretário-adjunto de Educação, Edio Resende de Castro, conseguiu evitar o possível fechamento da Escola Estadual Padre Anchieta.

Em suas palavras, Hashioka disse ter se empenhado pela manutenção da unidade. “Reconhecemos sua importância e pioneirismo”, afirmou ele, na postagem, ao explicar que o compromisso firmado junto à direção da unidade escolar é de tentar ampliar o número de matrículas em 2020. Ao finalizar o texto, ele disse que o fato é uma conquista para Nova Andradina e revelou estar confiante no trabalho da direção, coordenação, alunos e pais.

Naquele momento, as declarações da SED e do secretário de Administração e Desburocratização soaram de forma discordante, pois, de um lado a assessoria de comunicação disse que a notícia sobre o fechamento não procedia e de outro, Hashioka afirmou ter intercedido para evitar o fechamento.

Cb image default
Hashioka tratou do assunto com o secretário-adjunto de Educação, Edio Resende de Castro - Imagem: Arquivo / Nova News

Nesta terça-feira (09), a reportagem tentou falar com a secretária de Estado de Educação, Maria Cecília Amendola da Motta, mas como ela está de recesso, o site foi encaminhado para a assessoria. O jornalista responsável ratificou que não havia nenhum comunicado oficial da SED sobre o suposto fechamento da escola, motivo pelo qual ele havia, no dia 02/07/2019, sido enfático ao afirmar que a informação não procedia.

Já no contato realizado nesta terça, o jornalista da SED revelou - pela primeira vez ao site Nova News – que, de fato, havia um estudo interno sobre a viabilidade de se manter ou não a unidade escolar em funcionamento. Em suas palavras, este estudo poderia culminar no fechamento da escola, porém, como o levantamento ainda estava em tramitação e a secretaria não havia feito nenhum comunicado oficial, ele havia dito que a informação não passava de especulação.

Sobre a suposta intercessão de Hashioka, o assessor de comunicação explicou que, fazendo parte do Governo do Estado, o ex-prefeito de Nova Andradina teve acesso interno à informação sobre o estudo a respeito da viabilidade de se manter ou não a escola em atividade e, de fato, intercedeu junto ao secretário-adjunto de Educação, Edio Resende de Castro, para que a unidade não corresse o risco de ter suas atividades interrompidas.

O assessor da SED classificou o episódio como um ‘desencontro de informações’, uma vez que, por um lado, de fato, a Educação não havia, de forma alguma, comunicado o fechamento da escola e, de outro, Hashioka teve, internamente, acesso ao estudo a respeito de se manter ou não escola em funcionamento e decidiu se antecipar aos fatos, realizando uma tratativa com o secretário-adjunto de Educação para garantir que a unidade continue em atividade.

A Escola Estadual Padre Anchieta conta com 45 anos de atuação e atualmente acolhe 280 alunos do 1º ao 9º ano. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.