Buscar

Batayporã, Anaurilândia, Bataguassu, Ivinhema, Novo Horizonte e outras 41 cidades terão ruas recuperadas 

Com o objetivo de dar assistência às cidades do interior de Mato Grosso do Sul que precisam de melhorias nas vias urbanas, o governo do Estado disponibilizou R$ 31 milhões em recursos próprios para 46 prefeituras. A assinatura da ordem de serviço que beneficia os 46 municípios foi realizada na quinta-feira (23), no auditório da governadoria do Estado. Além do governador André Puccinelli, participaram os prefeitos contemplados e parlamentares de MS.

Na lista dos municípios atendidos estão Alcinópolis, Amambai, Anaurilândia, Angélica, Bandeirantes, Bataguassu, Batayporã, Bonito, Caarapó, Camapuã, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Figueirão, Inocência, Itaquiraí, Ivinhema, Jaraguari, Jardim, Jateí, Juti, Laguna Carapã, Mundo Novo, Naviraí, Novo Horizonte do Sul, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Negro, Rio Verde, Rochedo, São Gabriel do Oeste, Selvíria, Sete Quedas, Sonora, Três Lagoas, Vicentina e Paraíso das Águas.

            Solenidade foi realizada em Campo Grande - Imagem: Rachid Waqued

O governador André Puccinelli anunciou que até dezembro, quando concluirá seu segundo mandato, autorizará a terceira e última etapa das obras de pavimentação asfáltica, restauração e drenagem de águas pluviais em áreas urbanas dos municípios ainda não contemplados com os recursos do Estado. Dos 46 municípios atendidos até agora com o plano estadual de recuperação da pavimentação da área urbana, seis já executam as obras com transferência de recursos por meio de convênios, ou executadas diretamente pela Secretaria de Obras.

Os demais, como explicou o governador, serão beneficiados com serviços contratados pelo Estado. O critério da divisão dos recursos, segundo Puccinelli, levou em conta a população do município e o nível de deterioração da malha urbana. Com a arrecadação em queda e o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) por parte do governo Federal diminuído a cada mês, os municípios do interior têm tido dificuldades para realizar investimentos, sendo obrigados a usar sua arrecadação com folhas salariais e custeio da máquina pública. (As informações são do Notícias MS).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.