Buscar

Batayporã: De vice-prefeito a oposição, Luis Fernando declara não fazer mais parte do grupo de Takahashi

“A frustração é grande e não há outro caminho a não ser declarar que não faço mais parte desta administração”

Na manhã desta segunda-feira (22), o vice-prefeito de Batayporã, Luis Fernando Lopes Bomfim, de 47 anos, (PSB), procurou a reportagem do Nova News para declarar publicamente que não faz mais parte do grupo político do prefeito Jorge Takahashi (MDB). Em sua avaliação, a Administração Municipal perdeu o foco, o projeto político anunciado durante a campanha não foi cumprido e suas opiniões e sugestões não estavam sendo acatadas ou sequer ouvidas pela atual gestão.

Cb image default
Vice-prefeito afirmou que desde o começo deste ano decidiu tomar certa distância do grupo político do prefeito Takahashi - Imagem: Acácio Gomes / Nova News

Luis Fernando que, além de vice-prefeito, assumiu também como secretário de Obras, já havia deixado a secretaria em fevereiro de 2018, alegando que o Poder Executivo não lhe oferecia condições mínimas para que ele desenvolvesse o seu trabalho. “Até mesmo uma roçadeira tive que comprar com meu dinheiro particular. Não havia jeito de eu fazer um bom trabalho sem ter um orçamento”, disse.

Na época, após fazer vários levantamentos, Luis Fernando disse ao Poder Executivo que, com um recurso de R$ 10 mil ao mês ele garantia manter todas as ruas da cidade bem conservadas, sem buracos e sem imperfeições, por exemplo, porém, em suas palavras, esta verba, considerada pequena, tendo em vista sua finalidade, nunca chegou até sua secretaria. “Então decidi, em fevereiro de 2018 deixar a pasta”, afirmou.

O vice-prefeito afirmou que, também desde o começo deste ano, decidiu tomar certa distância do grupo político do prefeito Jorge Takahashi devido a vários fatores que o deixaram frustrado. “Percebi que a Administração Municipal não era aquilo que dela se esperava. No entanto não me manifestar antes tendo em vista este ser um ano eleitoral, mas agora, não há mais motivos para esperar”, pontuou.

“Muita gente apoiou este grupo político que está no poder porque confiou também no meu nome. Eu, como candidato a vice-prefeito, na época da campanha, fiz o compromisso de lutar pelo bem de Batayporã, dei meu nome e o nome de minha família como garantia, mas, infelizmente, não há condições de prosseguir. A frustração é grande e não há outro caminho a não ser declarar que não faço mais parte desta administração”, revelou.

Cb image default
"Eu devia esta explicação a todos aqueles que depositaram sua confiança no meu nome. Espero que me entendam", diz Luis Fernando - Imagem: Acácio Gomes / Nova News

Ainda mais enfático em suas palavras, Luiz Fernando disse, agora, se considerar oposição. “Podem me chamar de oposição, porque se nas próximas eleições eu decidir concorrer a algum cargo ou apoiar algum grupo político, com toda certeza não será ao lado de quem está agora no poder. Penso no bem da população, então prefiro estar do lado de Batayporã do que do lado desta administração”, explicou.

Por força da legislação, Luiz Fernando, teoricamente, continua sendo vice-prefeito de Takahashi, porém, ele deixa claro que, na prática, seu modo de pensar, de agir e seus possíveis futuros projetos políticos não são coniventes com a filosofia adotada pelo atual Governo Municipal de Batayporã. 

“Eu devia esta satisfação ao povo de Batayporã, eu devia esta explicação a todos aqueles que depositaram sua confiança no meu nome. Espero contar com a compreensão de todos”, finalizou.

Além de Luis Fernando, que deixa agora o grupo político de Takahashi e, anteriormente, já havia deixado a secretaria de Obras, nos últimos meses outros dois gestores também já haviam renunciado a suas pastas, alegando ausência de elementos básicos que seus trabalhos fossem realizados com o mínimo de eficiência, sendo Cláudia Macedo (Educação) e Cláudio Casaroto (Agricultura).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.