Buscar

Batayporã receberá quase R$ 8 milhões da Cesp e recurso poderá tirar município da crise

Valor deverá ser depositado na conta da Prefeitura Municipal ainda este mês

Conforme já noticiado pelo Nova News, o Estado de Mato Grosso do Sul receberá, nos próximos dias, R$ 560 milhões a título de compensação financeira da Cesp (Companhia Energética de São Paulo) devido aos impactos ambientais e sociais causados com a construção da Usina Hidrelétrica Sérgio Motta, mais conhecida como Porto Primavera, no Rio Paraná. Metade do valor ficará com o Governo do Estado para investimento na área ambiental de Mato Grosso do Sul e a outra parte dividida entre os municípios de Anaurilândia, Batayporã, Bataguassu, Brasilândia, Santa Rita do Pardo e Três Lagoas.

Cb image default
Município de Batayporã deverá usar os quase R$ 8 milhões para normalizar folha de pagamento, nas áreas social e ambiental e na infraestrutura - Imagem: Arquivo / Nova News

Conforme apurado pelo Nova News, a divisão do recurso ficou definida da seguinte forma: Anaurilândia (R$ 130.395.513,60, mais R$ 20 milhões de uma ação específica da cidade); Batayporã (R$ 7.912.000), Bataguassu (R$ 71.717.531); Brasilândia (R$ 15.224.000), Santa Rita do Pardo (R$ 39.107.000); e Três Lagoas (R$ 15.224.000). No caso de Batayporã, a verba de quase R$ 8 milhões poderá fazer com que o Poder Público Municipal amenize a crise que se instalou na cidade e que tem comprometido serviços básicos à população e até mesmo a folha de pagamento dos servidores.

Na manhã desta quarta-feira (11), o prefeito de Batayporã, Jorge Takahashi, disse ao Nova News que aguardará o valor cair na conta da Prefeitura Municipal para se pronunciar oficialmente sobre a conquista, mas adiantou que do total a que a cidade tem direito, até 30% poderá ser usado em despesas de custeio, como pagamento de salários e área social. “Nossas prioridades serão normalizar o pagamento dos nossos servidores e fornecedores, investir na área social e normalizar alguns serviços que estão comprometidos em decorrência da crise”, disse o prefeito.

Jorge declarou ainda que uma parte do montante deverá ser usada na área do meio-ambiente e, com relação à maior fatia do bolo, o chefe do Executivo Municipal afirma que pretende adotar uma postura de sintonia junto ao Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça de Batayporã, a fim de que o recurso seja aplicado na infraestrutura, ou seja, na conclusão e realização de obras que trarão melhorias para os cidadãos.

Cb image default
Medida beneficia Anaurilândia, Batayporã, Bataguassu, Brasilândia, Santa Rita do Pardo e Três Lagoas - Imagem: Filipe Araújo / Governo de SP

“Em meio à severa crise enfrentada por Batayporã, estes quase R$ 8 milhões representam uma oportunidade, uma chance de que o nosso município receba melhorias importantes. Junto com o Ministério Público vamos definir as áreas que receberão investimentos, sempre pensando no bem do nosso povo, que tem sofrido diretamente os efeitos da escassez de recursos. Com este montante, creio que Batayporã deve voltar a respirar com mais tranquilidade”, finalizou.

Assinatura do termo

Na tarde da última segunda-feira (09), ocorreu a assinatura do termo de acordo para liberação dos recursos. Estiveram presentes no ato, realizado em Campo Grande, o Ministério Público Estadual, a Companhia Energética de São Paulo (Cesp), os prefeitos dos municípios que receberão o valor, o governador Reinaldo Azambuja e representantes da Assembleia Legislativa. A previsão é de que o recurso esteja liberado na conta das seis prefeituras envolvidas no acordo em até 15 dias. 

Cb image default
Assinatura do acordo para liberação dos recursos às prefeituras envolvidas ocorreu nesta segunda-feira (09) em Campo Grande - Imagem: Evllyn Rabelo

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.