Buscar

Bombeiro de folga dá exemplo de bravura ao ajudar vítima de grave acidente

Nova News traz hoje como destaque uma entrevista com o soldado BM Degobi que conta como o acidente aconteceu

Rotulado como um “anjo que caiu do céu”, um bombeiro de folga ajudou salvar a vítima de grave acidente ocorrido dias atrás em Nova Andradina. Após ter conhecimento do exemplo de bravura colocado em prática pelo soldado Junior Degobi de Souza, o Nova News o convidou para uma entrevista especial para detalhar o que aconteceu na madrugada do último dia 30 de agosto quando passava pela BR-267 ao retornar de uma viagem com a família à Capital.

Em um trecho na altura do km 158, a cerca de 33 quilômetros do Distrito de Nova Casa Verde, Degobi relembra que constatou o acidente após veículos começarem a dar sinal luz indicando a obstrução de um dos lados da pista. Quilômetros à frente, ele conta que avistou uma anta morta na pista e, em seguida, encontrou o veículo caído em um barranco a cerca de cinco metros da rodovia.

Após proceder com a sinalização do local para evitar a ocorrência de mais acidentes, o bombeiro deu início ao socorro da vítima diante da gravidade que se deparou. “Mesmo com a minha família no carro, não hesitei em parar e prestar ajuda. Peguei um kit de primeiros socorros que sempre carrego comigo e me doei ao máximo para evitar que o pior acontecesse até que uma unidade de resgate chegasse e o transportasse para um hospital”, salienta o bombeiro.

Cb image default
Soldado BM Degobi foi convidado pelo Nova News para uma entrevista especial - Foto: Luciene Carvalho/Nova News

O veículo, segundo Degobi, estava totalmente destruído. Mesmo consciente, o condutor estava desorientado e apresentava sinais evidentes de TCE (Traumatismo Craniano Encefálico) leve, além de várias lesões e suspeitas de fraturas.

No veículo – um Ford Eco Sport, com placas de Lunardelli (PR) - estava apenas José Mendes de Rezende, de 65 anos. Morador também naquela cidade, ele estava indo a trabalho para São Gabriel D’Oeste quando teria atropelado uma anta que invadiu a pista de forma repentina. Após a colisão, o condutor perdeu o controle da direção e, na sequência, saiu da pista capotando o veículo em seguida.

Devido à gravidade das lesões, Degobi conta que o condutor se mostrava confuso e dizia ter uma pessoa com ele no momento do acidente, desencadeando uma varredura pelo local para checar a informação que não procedia sem ninguém ser encontrado.

Em uma atitude heroica, o bombeiro relata que precisou entrar no veículo pelo para-brisa que foi estilhaçado no acidente. “A vítima estava começando a dar sinais que estava entrando em estado de choque devido às lesões que sofreu e consegui desobstruir uma das portas – que foram danificadas no acidente - caso fosse necessário fazer uma retirada rápida do condutor em caso de incêndio ou explosão proveniente da capotagem”.

Não tem como ver uma situação e ficar alheio sem tomar nenhuma atitude. Se eu prestei um juramento de ajudar o próximo, mesmo com o risco da própria vida, assim quero sempre fazer

Soldado BM Degobi

Manter a vítima consciente até a chegada do resgate foi um das principais intervenções do bombeiro na corrida contra o tempo para salvar a sua vida. “O drama foi ainda pior por não haver sinal de celular de nenhuma operadora para fazer contato e pedir ajuda. Motoristas que passavam pelo local conseguiram acionar a Polícia Militar de Casa Verde que comunicou o acidente à base dos bombeiros”.

Demorou cerca de uma hora, conforme Degobi, o tempo que precisou dar assistência à vítima até a viatura de resgate com os bombeiros de serviço do distrito chegar. “Além do traumatismo craniano, o condutor se queixava de dores e lesões mais graves como uma fratura no cotovelo que precisei imobilizar, bem como também uma fratura na costela. Fiquei conversando e acalmando a vítima para não diminuir a consciência já que sentia muita sede, o que caracterizava estado de choque devido a uma hemorragia interna que supostamente estava ocorrendo”.

Relembrando o drama de ajudar uma pessoa que estava em risco iminente de perder a vida, o bombeiro respirou aliviado quando José Mendes foi trazido para o Hospital Regional ‘Francisco Dantas Maniçoba’ para receber atendimento médico. “Foi uma missão cumprida quando o retiramos do veículo e o colocamos na viatura. Ali tive certeza que venci um desafio em estar na hora certa e no lugar certo para colocar em prática o que aprendi em favor do próximo”.

Cb image default
Eduarda, filha de José Mendes, diz não ter palavras para agradecer o gesto de Degobi - Foto: Divulgação

Na corporação desde abril de 2016 quando veio da Capital para trabalhar em Nova Andradina, Degobi, de 33 anos de idade, diz que ser bombeiro é um sonho idealizado desde criança que pôde realizar. “Como o próprio lema diz ‘vidas alheias e riquezas a salvar’, ser bombeiro é você estar disposto a todo momento a ajudar quem necessita do seu conhecimento. Em outras palavras, significa dar o máximo de si em uma situação adversa para tentar ajudar as pessoas, independente de quem seja, e onde estiver. Assim como aconteceu nesse acidente, não tem como ver uma situação e ficar alheio sem tomar nenhuma atitude. Se eu prestei um juramento de ajudar o próximo, mesmo com o risco da própria vida, assim quero sempre fazer”.

“Um anjo enviado por Deus”

O Nova News manteve contato com a filha da vítima, Eduarda Caroline Carvalho Rezende, que explicou como está a recuperação do pai que, segundo ela, teve quatro costelas fraturadas, além ainda de fraturas na escápula, clavícula e úmero devido ao acidente.

Após um dia internado no HR em Nova Andradina, ela disse à reportagem que o José Mendes foi transferido para o Hospital Santa Rita, em Maringá, e precisou ser submetido a uma cirurgia torácica em virtude das fraturas nas costelas que quase perfuraram o único pulmão do pai. Ele teve alta no dia 7 de setembro – após oito dias hospitalizado – e serão necessários de 90 a 120 dias para o processo total de recuperação.

O pai estar em vivo, para Eduarda, é um milagre de Deus que enviou o soldado Degobi para salvá-lo. “Hoje em dia é muito raro encontrar alguém que tenha compaixão com o próximo. Mesmo estando de folga, ele se prontificou a ajudar e se não fosse ele o meu pai – que é o amor da minha vida - certamente não teria sobrevivido. Eu e minha família só temos a agradecer eternamente o que ele fez por nós. Temos a certeza que ele é um anjo da guarda que Deus colocou ali naquele momento”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.