Buscar

Câmara cria “Semana Municipal de Prevenção ao Câncer Bucal”

Projeto de lei foi apresentado pela vereadora Joana Darc

Cb image default
Foto: Divulgação/CMNA

Por meio do Projeto de Lei Ordinária n°. 25/2019, a Câmara de Nova Andradina criou a “Semana Municipal de Prevenção ao Câncer Bucal”. A iniciativa foi apresentada pela vereadora Joana Darc (PL) e institui a segunda semana de novembro para a campanha.

Entre os objetivos da medida estão ações preventivas e atividades que visem orientar e prevenir o câncer bucal. Além disso, a Semana visa o apoio do poder público em programações organizadas e desenvolvidas pela sociedade civil.

Com a lei, o Executivo poderá ainda celebrar convênios com as entidades interessadas em participar das atividades. De acordo com a parlamentar, o projeto busca intensificar, no âmbito municipal, ações de diagnóstico precoce e prevenção do câncer bucal.

O câncer de boca é um tumor maligno que afeta lábios, estruturas da boca, como gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas) e a região embaixo da língua. É mais comum em homens acima dos 40 anos. A maioria dos casos é diagnosticada em estágios avançados.

Atualmente, já têm sido realizadas pela Secretaria de Saúde de Nova Andradina, através das unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF), atividades educativas e preventivas com foco na saúde bucal.

Frente às situações de alterações e lesões suspeitas de câncer de boca, os pacientes são encaminhados para o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), onde é realizada avaliação pelo profissional Cirurgião Buco Maxilo e, quando necessário, a realização de biópsia da lesão.

A análise laboratorial é feita pelo Laboratório Costa Rosa, no município de Naviraí. Quando o resultado da biópsia confirma a malignidade da lesão, os pacientes são encaminhados para tratamento, via regulação do município, para os centros de referência em Dourados (Hospital Universitário da UFGD e Hospital Evangélico) e em Campo Grande (Hospital Santa Casa, Hospital Universitário, Hospital do Câncer Alfredo Abrão e Hospital Regional de Mato Grosso do Sul). A coordenação do cuidado deste paciente é mantida em sua unidade de saúde.

Para se ter uma ideia, o Centro de Especialidades Odontológicas realizou somente em 2017 - 28 biópsias, sendo 16 mulheres e 12 homens; em 2018 – 46 biópsias, sendo 23 mulheres e 23 homens com 3 casos confirmados de malignidade; e, em 2019, até o primeiro semestre, foram realizadas 11 biópsias, sendo 3 mulheres e 8 homens, com 2 casos confirmados de malignidade.

“As estatísticas revelam, sem dúvida, a necessidade de intensificação das ações de diagnóstico e prevenção de câncer bucal, envolvendo não só profissionais da saúde como também escolas, instituições da sociedade civil organizada e outras, que possam ampliar a conscientização e a cooperação para o desenvolvimento de hábitos saudáveis, o cuidado com a saúde e a prevenção da doença”, concluiu Joana Darc.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.