Publicado em 02/06/2014 às 14:45, Atualizado em 26/04/2017 às 09:35

Câmpus do IFMS de Nova Andradina oferece curso superior de Tecnologia em Produção de Grãos 

Inscrições para o curso estão abertas até quarta-feira (04), através do site do SISU

Germino Roz, Redação Nova News
Rienni Queiroz explicou detalhes sobre o curso (Foto: Acácio Gomes/Nova News )

O Instituto Federal do Mato Grosso do Sul, Câmpus de Nova Andradina, esta oferecendo 40 vagas para o curso superior de Tecnologia em Produção de Grão, no período matutino. As inscrições começaram nesta segunda-feira (02) e seguem até quarta-feira (04), no site www.sisu.mec.gov.br.

O curso, que terá duração de três anos, está previsto para começar no início do mês de agosto, uma vez que, a primeira chamada, está agendada para o dia 09 de agosto de 2014. Os candidatos que quiserem se inscrever devem ter concluído o ensino médio e ter prestado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2013. O salário de um profissional da área de tecnologia em produção de grãos pode chegar ao valor de sete salários mínimos.

A professora do IFMS, doutora em produção vegetal, Rienni Queiroz , foi a responsável pelo projeto que pautou estudos sobre o crescimento da área de grãos em Nova Andradina. O projeto foi encaminhado à reitoria do Instituto Federal e aprovado pelo MEC, o que resultou na vinda do único curso de Tecnologia em Produção de Grão do Estado de Mato Grosso do Sul para Nova Andradina.

Segundo Reinni, no ano de 2013, enquanto a equipe realizava estudos para a montagem do projeto, uma pesquisa feita através da Cooperativa de Grãos de Nova Andradina (Coopergrãos), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e também da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), revelou que a região do Vale do Ivinhema encontra-se em expansão na área agrícola, influenciada pela valorização da terra e dos grãos no mercado internacional e à grande procura por terras por parte dos produtores da região sul do Estado.

Segundo Rienni, o mercado da área de grãos está carente de profissionais capacitados (Foto: Acácio Gomes)

“De acordo com os dados das entidades, pode-se dizer estatisticamente que o crescimento da produtividade agrícola na região perdurará por um longo ciclo econômico de crescimento, confirmando a vocação granífera da economia agrícola regional”, explicou a professora.

Atualmente o Câmpus de Nova Andradina oferece dois cursos de nível técnico médio integrado que são: Técnico em Agropecuária e Técnico em Informática, um curso superior de Tecnologia de Analise em Desenvolvimento de Sistemas e, a partir do mês de agosto, o curso de Tecnologia em Produção de Grãos.

A professora ressaltou que a região do Vale do Ivinhema não dispõe de cursos profissionalizantes na área de ciências agrárias, sendo que, a instituição mais próxima que oferta cursos em áreas afins encontrasse a um raio de 200 quilômetros, fato que destacou ainda mais a importância da abertura do curso em Nova Andradina. “Seria ótimo se a grande maioria dos inscritos fossem da nossa região, pois o mercado de trabalho de Nova Andradina e cidades vizinhas está carente nessa área. Se o público do Vale do Ivinhema buscar formação nesse sentido, com certeza obterá muito sucesso profissional”, destacou Reinni.

Aulas serão ministradas no período matutino, no Câmpus do IFMS de Nova Andradina (Foto: Divulgação)

Perfil do profissional

O egresso do curso superior em tecnologia em produção de grãos ocupar-se-á do gerenciamento de projetos relacionados aos sistemas de produção de grãos e sementes, conhecendo desde os aspectos relacionados à fertilidade, manejo e conservação do solo até aspectos relacionados à tecnificação, ao armazenamento, ao beneficiamento e à comercialização de grãos e de sementes.

Pode, ainda, participar de pesquisas tecnológicas para melhoramento genético e produção de plantas. Esse profissional também poderá emitir pareceres sobre a produção de processos, impactos ambientais, tecnologias de produção, classificação, armazenamento e beneficiamento de grão e sementes.

Devido à grande diversidade de tecnologias disponíveis, é fundamental ressaltar que esse profissional pode atuar em pequenas e grandes propriedades produtoras, em centros de estudo de grãos, ou até mesmo em grandes distribuidoras dos produtos, além de unidades comerciais como cooperativas, unidades armazenadoras governamentais e da iniciativa privada.

O campo de atuação do tecnólogo em produção de grãos é vasto, possibilitando-o atuar em empresas de consultoria, produção, processamento, logística e comercialização de produtos agropecuários; eventos agropecuários; associações, cooperativas e outras formas de organização; instituições financeiras; órgãos governamentais.