Buscar

Campus Nova Andradina recebeu Festival de Arte e Cultura do IFMS

O Festival de Arte e Cultura do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) foi encerrado no último sábado, 16, em Nova Andradina. O campus foi o primeiro a realizar o evento, que ao longo do ano acontecerá também em Campo Grande, Coxim, Dourados, Jardim, Naviraí e Ponta Porã. A abertura foi promovida no campus da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), na quarta-feira, 13, com a palestra "Causos pantaneiros", ministrada por Ricardo Pieretti Câmara. Também foram realizadas várias apresentações musicais.

No decorrer do evento aconteceram 12 oficinas de modelagem, espaço cênico, produção de fantoches, malabares, slackline, trapézio, tecido acrobático, turbante africano, teatro, zumba, música e pintura, além de exposições, mostras fotográficas e apresentações artísticas diversas. No encerramento, foi promovido um espetáculo de dança regional, a entrega do Biblioprêmio e um show de calouros. Todas as atividades foram realizadas na UFMS e abertas a comunidade. Oficinas – Foram registradas aproximadamente 500 inscrições, entre estudantes, servidores do IFMS e público externo.

Festival de Arte e Cultura do IFMS reuniu estudantes, servidores e comunidade para uma série de atividades em Nova Andradina (Imagem: IFMS)

A coordenadora do Festival em Nova Andradina, professora Silvana Sanches, explica que a oferta de oficinas se baseou na pluralidade e procurou abranger modalidades artísticas variadas. "Em uma época tão conflituosa, a arte é indispensável, pois nos ensina a lidar com a alteridade. Dessa forma, nossa proposta é promover a reflexão de como devemos nos relacionar com o outro através da arte". Ela destaca que para a realização do evento, foram firmadas parcerias com instituições e entidades locais e de outros Estados. 

 

Também foi feito um mapeamento dos artistas da região que poderiam contribuir para o Festival. O ator e instrutor, Fábio Arruda, 33, é um deles. Nascido em Nova Andradina, ele atua na área há 16 anos, sendo responsável pela oficina de teatro realizada durante o Festival. Entre os temas trabalhados na atividade estiveram expressão corporal, técnica vocal, articulação e postura. "Procuramos ainda trabalhar a desinibição e quebra da timidez, além das noções de dramatização. São coisas que serão úteis mesmo para aqueles que não tenham interesse em seguir no teatro, pois ajudarão no aprimoramento da oratória, auxiliando, por exemplo, na apresentação de trabalhos e monografias", destacou.

As oficinas também serviram para os estudantes que têm interesse em algum tipo de expressão artística. É o caso do aluno do 5º semestre do curso técnico integrado em Agropecuária, Igor Lopes, 17. Há dois anos, ele toca violão e canta, fazendo parte de uma banda que se apresenta em eventos culturais do campus. No Festival, Igor é um dos participantes da oficina de música. "No primeiro dia, me chamou atenção o estudo de partitura e as noções de pausa e tempo. Como nunca tive a oportunidade de estudar teoria, posso dizer que a atividade tem sido bastante proveitosa", afirmou.

Arte e Cultura – O próximo campus a receber o evento é Naviraí, entre os dias 6 e 12 de maio. Até o mês de agosto, o Festival será realizado também em Dourados, Jardim, Ponta Porã, Campo Grande e Coxim.

A programação dos eventos prevê ações abertas à participação da comunidade externa, articuladas ao folclore, tradições culturais, cultura afro-brasileira e indígena, além de manifestações populares e eruditas, como música, literatura, artes visuais e dança.

O Festival recebe fomento do Programa Institucional de Incentivo ao Ensino, Extensão, Pesquisa e Inovação do IFMS. As propostas de realização foram selecionadas por meio de edital específico. Mais informações sobre o Festival, como programação, inscrição e regulamento, estão disponíveis no site www.ifms.edu.br.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.