Buscar

Caso de raiva bovina teria sido diagnosticado em propriedade rural de Taquarussu

Principal transmissor da doença é o morcego hematófago

Cb image default
Imagem ilustrativa reproduzida do site da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal de Mato Grosso do Sul

Na última semana, o Nova News apurou que um suposto caso de raiva bovina teria sido confirmado, mediante exame laboratorial, em uma propriedade rural localizada no município de Taquarussu.

Conforme levantamento realizado pelo site, o animal infectado seria uma fêmea de aproximadamente 18 meses, fruto de cruzamento industrial. A reportagem decidiu preservar o nome da propriedade rural para evitar possíveis transtornos ao responsável pelo sítio.

Como já é de praxe nestes casos, geralmente, uma das primeiras providências é verificar se ocorreu o contato de algum humano com o animal infectado, uma vez que a doença é contagiosa.

Na manhã da última sexta-feira (01), o Nova News acionou a assessoria de comunicação da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal de Mato Grosso do Sul (IAGRO) para obter mais detalhes.

O jornalismo do Nova News também questionou se este seria um caso isolado ou se haveria mais suspeitas sob análise e também se a situação representa um alerta para pecuaristas e autoridades sanitárias dos demais municípios da região, como Nova Andradina e Batayporã.

Segundo informado, a equipe da assessoria iria realizar os devidos levantamentos e daria um retorno assim que possível. O site permanece à disposição do órgão para eventuais esclarecimentos e divulgação das providências a serem adotadas.

A doença*

A raiva uma patologia neurotrópica causada pelo vírus do gênero Lyssavirus e da família Rhabdoviridae. É de ocorrência mundial e pode atingir a maioria das espécies de mamíferos domésticos e silvestres, incluindo a espécie humana.

No Brasil, as espécies mais atingidas são bovinas e equinas. É de caráter irreversível com lesão progressiva do Sistema Nervoso Central e morte. Tratando-se de uma zoonose de grande importância para a saúde pública e economia pecuária, a raiva é uma das doenças mais documentadas da história, conhecida há mais de 2000 anos.

O principal transmissor de raiva para os bovinos são os morcegos hematófagos. A transmissão geralmente ocorre por inoculação da saliva dos animais infectados, mas é possível contrair pelo contato com o sangue e saliva em mucosas. O período de incubação do vírus pode chegar a 6 meses.

Os principais sinais clínicos manifestados por bovinos são a forma paralítica: falta de coordenação motora, insensibilidade ao toque, flacidez ou desvio lateral de cauda, perda do controle anal, salivação excessiva, mugidos sem som, dificuldade em deglutir, agressividade, paralisia flácida de membros e em casos mais avançados o animal não consegue se levantar.

Os sinais não específicos da doença geralmente são: apatia, animal se isola do grupo, opacidade de córnea e dificuldade em defecar. A progressão é sempre para a morte. (*As informações sobre a doença são do portal Info Escola).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.