Sábado, 14 de Dezembro de 2019
Buscar

Cidades de MS têm quatro casos de bovinos mortos por raiva

Recentemente um animal teria sido diagnosticado com a doença em Taquarussu

Cb image default
Imagem: MS Todo Dia

Segundo o site Midiamax, de Campo Grande, a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) confirmou a morte de quatro bovinos por raiva em Mato Grosso do Sul.

Os casos teriam sido identificados em fazendas próximas, sendo três em Costa Rica e um em Chapadão do Sul. Estes são os primeiros casos de morte por raiva bovina confirmadas na região em 14 anos. Nos últimos meses, 45 animais apresentaram sintomas.

Os casos de morte de bovinos por raiva acontecerem em fazendas próximas. Duas fazendas eram vizinhas, outra estava localizada a cerca de 3 km e a última fazenda estava a 6 km das outras. O inspetor explica que casos de raiva bovina não aconteciam há 14 anos nesta região, o que fez com que produtores rurais se esquecessem do risco.

A raiva, se transmitida para os humanos, pode levar à morte. Por isso, a recomendação para pecuaristas que suspeitem da doença é procurar um escritório Iagro e que não manipulem o animal, para evitar a transmissão da doença. Também é importante avisar a agência sobre possíveis abrigos de morcegos, como cavernas, poços e casas abandonadas.

Taquarussu

No início deste mês de novembro, o Nova News apurou que um suposto caso de raiva bovina teria sido confirmado, mediante exame laboratorial, em uma propriedade rural localizada no município de Taquarussu. Conforme levantamento realizado pelo site, o animal infectado seria uma fêmea de aproximadamente 18 meses, fruto de cruzamento industrial.

Naquela oportunidade, o Nova News acionou a assessoria de comunicação da Iagro para obter mais detalhes. 

O jornalismo do site também questionou se este seria um caso isolado ou se haveria mais suspeitas sob análise e também se a situação representa um alerta para pecuaristas e autoridades sanitárias dos demais municípios da região, como Nova Andradina e Batayporã.

Segundo informado, a equipe da assessoria iria realizar os devidos levantamentos e daria uma resposta assim que possível, porém, até esta quinta-feira (21), não houve retorno. (Com informações do Midiamax).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.