Buscar

Com articulação de Gilberto Garcia, obras de drenagem e pavimentação asfáltica são destravadas

Esta semana estão sendo concluídas as pavimentações das ruas Antônio Duarte, Gentil Duarte e Imaculada Conceição. Investimento é de R$ 1,8 milhão

A recente viagem de Gilberto Garcia à capital do Brasil – Brasília - começa a render bons resultados. Dois importantes convênios firmados com a Sudeco, nos anos de 2009 e 2011, para drenagem e pavimentação asfáltica do Centro Educacional e Horto Florestal, foram destravados, graças a articulação do prefeito junto aos ministérios e representantes de MS no senado e Congresso Nacional.

Na prática, isso resultou na liberação de recursos para dar continuidade a obras que estavam paradas. Segundo o prefeito, por questões burocráticas, as coisas não avançavam. “Estivemos no gabinete do senador Waldemir Moka, dos nossos deputados federais e ministérios, mostramos fotos e reportagens dessas localidades e a quantidade de dinheiro já investido. Em menos de 15 dias, conseguimos a liberação desses recursos e as obras já estão sendo concluídas”, dispara o chefe do poder executivo de Nova Andradina.

Cb image default
Pavimentação asfáltica foi retomada em bairros da cidade - Foto: Bruno Seleguim

Os convênios firmados somavam um total de R$ 1.874.000,00, sendo R$ 757.917,90 referentes a serviços de drenagem e outros R$ 1.117.073,00, a pavimentação de vias públicas situadas nesses dois bairros, mais especificamente trechos das ruas Antônio Duarte, Gentil Duarte e Imaculada Conceição.

“Quando não eram as enxurradas, era a poeira, o acúmulo de lixo e entulho na porta das casas. Muitas famílias perderam móveis, tiveram problema na estrutura de suas casas, devido as infiltrações das águas das chuvas. Agora vão ter condições de viver melhor”, ressalta Gilberto Garcia.

O secretário municipal de Infraestrutura Júlio Cesar Castro Marques informou que outras importantes obras como a pavimentação da rua Pastor Júlio de Alencar, região do bairro Horto Florestal e outras que estavam paradas deverão ser retomadas nas próximas semanas. “O retorno dessas obras, neste momento, é fundamental. Primeiro porque estamos num período pré-eleitoral e só podemos começar novos serviços até o início de julho. Depois, porque estamos num período de estiagem, o que facilita os trabalhos”, explica o engenheiro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.