Buscar

Depois de morte de professor, óbitos por dengue no estado podem chegar a sete no ano

As mortes por dengue em Mato Grosso do Sul no ano podem chegar a sete. Conforme boletim epidemiológico da doença publicado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) nesta quarta-feira (29), três mortes estão sob investigação e podem ter sido causadas pela dengue, entre elas a do professor de Anastácio, que morreu na Capital.

O professor Jucinei de Almeida Pereira, de 40 anos, que estava internado sob suspeita de dengue hemorrágica morreu nesta terça-feira (28), na Santa Casa de Campo Grande. Segundo o hospital, Jucinei deu entrada nesta segunda-feira com AVC (Acidente Vascular Cerebral) e é necessário aguardar os exames para confirmar se a morte foi causada pela dengue.

Outra morte aconteceu também na terça-feira. Adolescente de 17 anos de Laguna Carapã estava internado desde o dia 22 em hospital de seu município e foi levado para Dourados após a situação piorar. Ele não resistiu e morreu no Hospital da Vida.

A outra morte sob suspeita aconteceu em Aparecida do Taboado. Já são quatro mortes confirmadas por dengue em 2015: duas em Sonora, uma em Corumbá e uma em Paranhos.

Números

A dengue tem sido um problema sério em todo o estado. Este ano já são 17.467 notificações, uma média de 146 por dia em Mato Grosso do Sul. Mesmo com apenas quatro meses do ano, o número já ultrapassa os casos de 2011, 2012 e 2014.

Outro dado que chama a atenção é que 84% dos municípios do estado correm risco de epidemia. Apenas Miranda, Aquidauana, Rio Brilhante, Terenos, Caracol, Anaurilândia, Figueirão, Nioaque, Corguinho, Batayporã, Dois Irmãos do Buriti e Bela Vista estão ilesos.

Estão com alto risco de epidemia: Iguatemi, Selvíria, Sonora, Itaquiraí, Japorã, Sete Quedas, Amambaí, Brasilândia, Douradina, Eldorado, Paranhos, Chapadão do Sul, Laguna Carapã, Inocência, Água Clara, Aral Moreira, São Gabriel do Oeste, Costa Rica, Tacuru, Naviraí, Maracaju, Aparecida do Taboado, Juti, Nova Andradina, Coronel Sapucaia, Paranaíba, Três Lagoas, Santa Rita do Pardo, Antônio João, Alcinópolis, Ivinhema, Mundo Novo, Glória de Dourados, Guia Lopes da Laguna, Campo Grande, Itaporã, Ribas do Rio Pardo e Jateí.

Estão em estado de alerta para epidemia: Vicentina, Jaraguari, Bonito, Ladário, Rio Negro, Dourados, Pedro Gomes, Cassilândia, Bataguassu, Novo Horizonte do Sul, Rochedo, Caarapó, Taquarussu, Paraíso das Águas, Corumbá, Ponta Porã, Camapuã, Bandeirantes, Fátima do Sul, Nova Alvorada do Sul, Deodápolis, Angélica, Bodoquena, Coxim, Jardim, Sidrolândia, Anastácio, Rio Verde de Mato Grosso e Porto Murtinho.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.