Buscar

Dia de Nossa Senhora Aparecida foi marcado por atos de fé em Nova Andradina e Batayporã

Nas duas cidades, centenas de fiéis compareceram às celebrações

Fotos: Divulgação

Cb image default

Neste sábado (12), a exemplo do que ocorreu em todo o país e, principalmente, no Santuário Nacional de Aparecida (SP), as comunidades católicas de Nova Andradina e Batayporã também celebraram o dia da Padroeira do Brasil.

Em Nova Andradina, logo pela manhã, uma carreata com a imagem de Nossa Senhora foi realizada pelas ruas da cidade, tendo como ponto de referência comunidade que leva o nome da santa e que fica localizada no Bairro Durval Andrade Filho (Morada do Sol).

À noite, uma missa em honra a Nossa Senhora Aparecida ocorreu também naquela comunidade. Durante a celebração, ocorreu a coroação de Nossa Senhora, que consiste em um ato de amor para com a mãe de Jesus Cristo e que tem como referência o texto bíblico de Apocalipse 12.

“Surgiu um grande sinal no céu, uma mulher revestida do sol, tendo a lua debaixo de seus pés e na cabeça uma coroa de 12 estrelas. Ela estava grávida para dar à luz um menino, aquele que deverá reger todas as nações com cetro de ferro e seu governo não terá fim”.

Carreata e missa em Nova Andradina

Para os católicos, a devoção a Nossa Senhora também tem outra referência na Palavra de Deus, em Lucas 01, quando a própria Virgem Maria, cheia do Espírito Santo profetiza, ao visitar sua prima Santa Izabel: “Me proclamarão bem aventurada todas as gerações”.

Já em Batayporã, o dia da Padroeira do Brasil foi marcado por uma missa na Igreja Matriz Santo Antônio de Pádua. A celebração realizada no final da tarde também contou com a coroação de Nossa Senhora. Nas duas cidades, centenas de pessoas compareceram para demonstrar seu amor e devoção a Maria.

Missa em Batayporã

Nossa Senhora Aparecida

Segundo a Igreja Católica, a virgem Santa, mãe de Jesus Cristo, apareceu em diversas localidades ao redor do mundo em momentos importantes da história, em cumprimento à profecia do Evangelho de Lucas"Por isso me proclamarão bem-aventurada todas as gerações". Graças à misericórdia de Deus, Maria apareceu no Brasil na forma de uma imagem negra, na época em que a escravidão no país estava em alta.

Maria foi proclamada Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha do Brasil, em 16 de julho de 1930 pelo papa Pio XI. O Brasil rende-se ao amor incondicional da “Mãe Negra” no dia 12 de outubro, data que marcou, em 1980, a proclamação de feriado e consagração do Santuário Nacional de Aparecida pelo Papa João Paulo II.

A aparição da imagem ocorreu em 1717, época das Capitanias Hereditárias. O governante das capitanias de São Paulo e Minas de Ouro estava de passagem pelo Vale do Paraíba, mais precisamente por Guaratinguetá. Animados com a visita, o povo daquela localidade resolveu fazer uma festa de boas-vindas e para isso chamaram três pescadores, Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso para lançar as redes no rio e pescar bons peixes.

O fato era que, naquela época, meados de outubro, não era tempo de peixes. Porém, como não podiam contradizer o pedido, rezaram pela proteção e benção da Virgem Maria e de Deus para que pudessem voltar à terra firme com fartura. Depois de inúmeras tentativas sem sucesso, eis que surpreendentemente eles pescaram o corpo de uma imagem.

Curiosos, lançaram novamente as redes e “pescaram” uma cabeça que se encaixou perfeitamente ao corpo. Depois deste encontro, que nos dias de hoje é representado em todo o Brasil no dia 12 de outubro emocionando os fieis, o barco se encheu tanto de peixes que ele quase virou!

A partir daí, a devoção da santa foi se espalhando. Primeiro nas casas, depois se construiu uma capela, depois uma basílica, até chegar ao quarto maior santuário do mundo, o Santuário Nacional de Aparecida localizado na cidade de Aparecida, interior do Estado de São Paulo. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.