Buscar

“Eu perdoo adolescente e o entrego à justiça divina. Mãe dele não tem culpa de nada”, diz padrasto de Vitor Peixinho

Família organiza passeata para este sábado (17) em Nova Andradina

Na tarde desta quinta-feira (15), o Nova News conversou com Adriano, o padrasto do garoto Vitor Peixinho, de 10 anos, vítima de homicídio ocorrido em Nova Andradina. A criança desapareceu de sua casa, no Bairro Argemiro Ortega, na manhã de domingo (11) e seu corpo foi encontrado na terça-feira (13) sobre o telhado de uma residência próxima. Um adolescente de 17 anos foi apontado pela Polícia Civil como autor do crime. Ele foi apreendido e encaminhado para a Unidade Educacional de Internação (Unei) de Dourados.

O padrasto foi o primeiro a perceber o desaparecimento do garoto, pois estava com ele na casa no momento dos fatos. Eles se preparavam para ir à festa de aniversário da avó do menino. Enquanto estava no banheiro, Adriano ouviu um barulho no portão do quintal e, a partir daquele momento, Vitor Peixinho não mais foi visto com vida. Também foi Adriano que compareceu na 1ª Delegacia de Polícia para registrar o desaparecimento da criança.

Cb image default
Todos os familiares do garoto Vitor Peixinho, de 10 anos, estão muito abalados com a tragédia - Imagem: Redes Sociais

Falando ao Nova News, o padrasto afirmou que toda a família está muito abalada com o que aconteceu. “Foi uma grande tragédia. Jamais alguém está preparado para isso. Minha esposa, que é a mãe de Vitor, está muito mal, afinal de contas, perder um filho desta maneira é uma dor que não tem como ser medida, mas estamos pedindo forças a Deus para superar este sofrimento. Só Deus pode nos dar o sustento necessário em uma hora destas”, afirmou.

Em matéria publicada nas últimas horas, o Nova News levou ao ar o relato da mãe do adolescente acusado do crime. Ela disse temer pela própria vida e pela vida dos demais filhos, uma vez que populares teriam ameaçado sua família jurando vingança pela morte do garoto. Questionado sobre seu posicionamento com relação à mãe do acusado, Adriano afirmou que ela não tem culpa de nada. “A mãe ou os irmãos não têm nada haver com o que aconteceu, eles não têm culpa de nada. Na opinião da nossa família, o único culpado é o adolescente”, disse ele.

Cb image default
Família fará passeata para homenagear a criança - Imagem: Redes Sociais

O padrasto afirmou que embora a Justiça não trate um adolescente de 17 anos como adulto, em sua opinião, um rapaz dessa idade tem discernimento suficiente para saber que tentar abusar e depois matar uma criança não é uma atitude correta. 

“A culpa é só dele. Repito que não temos nada contra a mãe nem contra os irmãos. Penso que até os familiares dele ficaram chocados com o que aconteceu”, disse Adriano.

Durante a conversa, o Nova News perguntou ao padrasto qual era o pensamento da família com relação ao adolescente acusado de ser o autor do crime. 

“Se eu tivesse a oportunidade de estar frente a frente com ele eu o perdoaria. Em nossos corações já o entregamos à justiça divina, pois sabemos que Deus é justo. Jamais pensaríamos em vingança ou em fazer justiça com as próprias mãos. Já basta uma tragédia, não queremos outra”, explicou.

Ao final da entrevista Adriano aproveitou para pedir à população que não promova nenhum tipo de atitude violenta contra a mãe nem contra os familiares do acusado. “Está tudo nas mãos do Senhor e confiamos que aos poucos as coisas vão se ajeitando. Vingança numa hora dessas não resolve nada. Deus nos ensina o amor, o perdão, a compaixão e é isso que temos que praticar”, concluiu.

Passeata

A família de Vitor Peixinho organiza para este sábado (17), às 10h, uma passeata pela região central de Nova Andradina. O ato tem como objetivo prestar uma homenagem ao garoto e também chamar a atenção da sociedade com relação à violência que pode vitimar qualquer criança.

Familiares e amigos sairão do Bairro Argemiro Ortega às 09h30 e irão até a concessionária Perkal, na Avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade, onde ocorrerá a concentração. Às 10h a passeata deve sair da Perkal e percorrer o centro da cidade até a Praça das Águas.

Segundo a família, foram confeccionados cartazes, faixas e camisetas. Devido à comoção que o caso provocou, não apenas em Nova Andradina, mas em toda a região, são esperadas centenas de pessoas para o evento.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.