Buscar

Fechado há cerca de três anos, Frigorífico Minerva segue sem previsão de voltar a operar em Batayporã

Contatos recentes com a assessoria do grupo revelam que a empresa, pelo menos por enquanto, não tem intenção de reativar a indústria

Cb image default
Frigorífico Minerva começou a operar em Batayporã no ano de 2006 e encerrou as atividades em 2015 - Imagem: Arquivo / Nova News

Há cerca de três anos, mais precisamente no dia 01 de julho de 2015, a Agência Ideal HKS, empresa que faz assessoria de imprensa para a Minerva Foods, encaminhava à redação do Nova News uma nota, comunicando o encerramento das atividades na planta frigorífica de Batayporã. Com o fechamento da unidade, cerca de 700 pessoas, não apenas de Batayporã, mas também de outras cidades da região, ficaram desempregadas.

Na época, segundo os responsáveis pela Minerva Foods, a decisão de encerrar a operação na cidade foi inevitável à medida que representava uma readequação das operações da companhia no Brasil como forma de obter melhorias de eficiência em rendimento, economia de custos por aumento da otimização da capacidade instalada e incremento de rentabilidade por reequilíbrio geográfico de suas operações.

Em outras palavras, o Grupo Minerva anunciou que manteria em atividade apenas unidades instaladas em regiões onde o funcionamento da empresa fosse mais viável, desativando plantas onde a atividade não apresentava o rendimento esperado, como, certamente, na avaliação de seus responsáveis, foi o caso da unidade que operava em Batayporã desde o mês de fevereiro de 2006.

Cb image default
Direitos trabalhistas dos ex-funcionários e demais compromissos foram devidamente honrados pela Minerva Foods - Imagem: Arquivo / Nova News

Conforme apurado pelo Nova News, após o fechamento da unidade, todos os direitos trabalhistas dos funcionários desligados foram devidamente honrados e, da mesma forma, a empresa não deixou nenhuma pendência financeira junto aos seus colaboradores, com o Estado de Mato Grosso do Sul e nem com o município de Batayporã.

Durante estes três anos em que a unidade permanece com as portas fechadas, o Nova News manteve, por diversas vezes, contato com a Agência Ideal HKS, que, em todas as oportunidades afirmou que a Minerva Foods não deve voltar a operar na cidade. O contato anterior entre o site e a agência ocorreu no dia 17 de abril deste ano. “A Minerva disse que não tem planos de reativar a unidade de Batayporã”, disse a assessoria naquela data.

Na última semana, o Nova News manteve novo contato solicitando informações, sendo que, nesta terça-feira (10), houve o retorno por parte da assessoria. 

Segundo a agência, a Minerva Foods não tem nenhuma declaração a ser emitida a respeito da planta frigorífica de Batayporã, ou seja, certamente não houve qualquer alteração por parte da companhia com relação à última posição oficial da agência que responde com exclusividade pela assessoria de imprensa da Minerva Foods.

Logo, é perceptível que, de fato, a empresa não tem, no momento, intenção de voltar a operar em Batayporã, ou seja, o grupo tem outras prioridades e deve concentrar esforços em outras praças.

Incêndio

Um episódio que merece ser tratado à parte é o grande incêndio que destruiu parte da planta frigorífica poucos dias após o fechamento, ou seja, em 19 de agosto de 2015. Além do Corpo de Bombeiros, caminhões-pipa da Prefeitura de Batayporã e da Prefeitura de Nova Andradina auxiliaram no combate às chamas.

Em 30 de outubro de 2015 um princípio de incêndio também foi registrado no mesmo local. Na época, de acordo com o Corpo de Bombeiros, uma equipe terceirizada, que trabalhava na remoção de entulhos dos estragos causados pelo incêndio ocorrido no dia 19 de agosto, notou um princípio de incêndio durante a realização dos trabalhos. Naquela ocasião, o fogo foi controlado pelos próprios trabalhadores.

É importante deixar claro que, mesmo que a Minerva Foods promova a reconstrução da parte destruída pelo incêndio, isto seria apenas o cumprimento de uma cláusula contratual entre a empresa (locatária) e o grupo de empresários responsáveis pelo imóvel (locadores) e não tem nenhuma relação com o fato de a empresa pretender ou não voltar a operar na cidade. 

Cb image default
Mesmo que parte destruída pelo fogo seja reconstruída, isso não significa que a Minerva Foods volte a operar em Batayporã - Imagem: Arquivo / Nova News

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.