Publicado em 10/06/2014 às 15:59, Atualizado em 26/04/2017 às 09:40

Fogueira da 32ª Fejuna já começa a ser erguida 

Atrações da tradicional festa deverão ser divulgadas durante esta semana

, Assessoria de Imprensa/PMNA
Fejuna será realizada nos dias 10, 11, 12 e 13 de julho (Foto: Natalho Cuer/PMNA)

A Prefeitura de Nova Andradina, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, começou nesta semana a erguer a fogueira da 32ª edição da Festa Julina de Nova Andradina (Fejuna). O evento tem entrada franca e será realizado de 10 a 13 de julho no Parque de Exposições Henrique Martins. 

Organizada pelo Governo Municipal, a festa é uma das mais tradicionais de Mato Grosso do Sul e foi inclusa no Calendário Oficial de Eventos do Estado através de projeto apresentado pela deputada estadual Dione Hashioka. As atrações deste ano deverão ser confirmadas ainda nesta semana pela Secretaria de Finanças e Gestão.

À frente da Fejuna pela 10ª vez, o prefeito Roberto Hashioka reiterou que a iniciativa tem consolidado Nova Andradina no cenário de eventos de Mato Grosso do Sul através da união entre desenvolvimento e tradição. “Com toda certeza, esta é uma das nossas maiores expressões culturais”, frisou o gestor.

Além da fogueira e shows em todas as noites, outro atrativo é a homenagem aos pioneiros e pessoas que se destacaram com serviços relevantes à comunidade. O Concurso Garota Fejuna e a apoteose pirotécnica também são destaques da Festa Julina de Nova Andradina. 

A Fejuna na história 

A Fejuna foi criada em 1983 com o objetivo de congregar entidades beneficentes, para que pudessem arrecadar recursos para auxiliar no custeio de suas atividades. À época, o projeto foi idealizado e desenvolvido pelo publicitário Orlando Moreira, experiente na realização de eventos e um dos pioneiros da comunicação na região.

As primeiras edições da Festa Julina de Nova Andradina contavam com três dias de duração e eram realizadas na Praça Paul Harris que, devido à festa, ganhou o apelido de Praça da Fogueira. Ali se reuniam famílias em torno de barracas com comidas e bebidas típicas. 

Festa é organizada pela Prefeitura Municipal de Nova Andradina (Foto: Natalho Cuer/PMNA)

Outro aspecto da Fejuna é a época, sempre em julho, para não coincidir com as festividades juninas e não atrapalhar quem já realizava os folguedos folclóricos tradicionais em todo o País. O sucesso da Fejuna foi tamanho que o local ficou pequeno e as entidades solicitaram a transferência para o Parque de Exposições. 

Leia também
  • CAM realiza ação social para mulheres de Nova Andradina
  • Prefeitura de Nova Andradina alerta para vacinação contra a cinomose
  • Professoras do "Mais Educação" apresentam trabalho em Campo Grande

O Poder Público se responsabilizando pela realização do evento e dos shows fizeram com que a Fejuna se transformasse no que é hoje, uma das mais tradicionais e concorridas festividades, para a qual são atraídas mais de 30 mil pessoas em quatro dias de plena realização.

A Fejuna faz parte do Calendário Municipal e Estadual de Eventos e ainda segue os padrões de sua criação. O empresariado também participa da festa como uma grande vitrine para os seus produtos e hoje, na Fejuna, há barracas e stands onde desfilam os potenciais econômicos do município e do Vale do Ivinhema.