Buscar

Frigorífico Minerva não tem previsão para voltar a operar em Batayporã

Imagem: Arquivo/Nova News

Esta semana, em contato com a Agência Ideal H+K Strategies, com sede em São Paulo (SP), que presta serviço de assessoria de imprensa para a empresa Minerva Foods, o Nova News obteve a informação de que, até o momento, não há nenhuma previsão sobre a possível retomada de atividades do Grupo Minerva na planta frigorífica localizada no município de Batayporã. 

O órgão de imprensa foi questionado pela reportagem a respeito de informações que correm nos bastidores da pecuária regional, sobre a suposta reabertura da unidade, porém, após consulta junto à Minerva Foods, a Agência Ideal H+K Strategies disse que tais afirmações não passam de especulações sem fundamento e que, até o momento da consulta, realizada na terça-feira (11), não havia nenhuma intenção da empresa em reabrir o frigorífico de Batayporã.

“Consultamos a empresa e seus diretores foram claros em afirmar que não existe nada de concreto nisso. Tanto é que a Minerva Foods sequer vai emitir uma nota sobre o fato, uma vez que a política do grupo é de não comentar rumores”, afirmou Rodrigo Fonseca, do setor de Atendimento e Influência da Ideal H+K Strategies.  

Leia também
  • Incêndio de grandes proporções atinge unidade do Minerva em Batayporã 
  • Minerva Foods confirma fechamento da unidade em Batayporã

O Frigorífico Minerva, que atuava em Batayporã desde 2006, deixou de funcionar no dia 01 de julho de 2015, quando seus cerca de 700 funcionários receberam as confirmações de dispensa. 

 

Segundo os responsáveis pelo Minerva Foods, a decisão de encerrar a operação na cidade foi inevitável à medida que representa uma readequação das operações da companhia no Brasil como forma de obter melhorias de eficiência em rendimento, economia de custos por aumento da otimização da capacidade instalada e incremento de rentabilidade por reequilíbrio geográfico de suas operações.

No mês de março de 2015, o Minerva havia dado férias coletivas aos seus funcionários, o que gerou clima de insegurança, uma vez que o frigorífico era um dos principais geradores de empregos de Batayporã. Após 30 dias de férias coletivas, as atividades foram retomadas, porém, a empresa acabou mesmo por fechar as portas. Na mesma planta ocupada pelo Minerva já atuaram anteriormente outras empresas do ramo como Frigonostro, Friporã, Margen e Independência.  

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.