Buscar

Gilberto Garcia comemora retorno das obras de pavimentação do Horto Florestal

Investimentos de mais de 1,1 milhão de reais garantem maior qualidade de vida aos moradores e melhorias ao acesso dos serviços públicos da região

Cb image default
Obras de pavimentação foram retomadas no bairro - Foto: Bruno Seleguim

O prefeito Gilberto Garcia visitou nesta semana a retomada das obras de pavimentação asfáltica no bairro Horto Florestal, nas proximidades do Cemitério Municipal. A urbanização, que atende a um anseio antigo dos moradores, também contemplará as adjacências da unidade de Estratégia de Saúde da Família, além da sede da Banda Marcial Municipal Getúlio Vargas e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, com seguimento à reserva ambiental urbana.

As obras de urbanização da região, que incluem drenagem, calçamento dos passeios públicos e pavimentação asfáltica, licitadas nesta gestão, conforme Gilberto Garcia, visam melhorar a vida dos moradores do bairro que, historicamente, são os que mais sofreram com os estragos e contratempos causados pelas chuvas. “Com esta urbanização viária, que já recebeu a drenagem, os dias de transtornos causados pelas erosões e poeira das ruas de terra estão chegando ao fim para as famílias que aqui residem”, disse Gilberto Garcia.

O secretário municipal de Infraestrutura Júlio Cesar Castro Marques, que acompanhou o prefeito nas vistorias, destacou que, no perímetro urbano da cidade a pavimentação asfáltica da região trata-se da mais complexa e que despende de maior custeio, se comparada às ruas de outros bairros com superfícies mais planas da cidade.

“As ruas do Bairro Horto Florestal estão traçadas no relevo mais acidentado do perímetro urbano de Nova Andradina. Por conta desta característica geográfica, as erosões, provocadas pelas fortes enxurradas, ao longo do tempo, foram atenuadas com medidas paliativas, como o descarte de entulhos no local que dificultaram a execução da base para o pavimento e a construção da drenagem, fatores que encarecem o valor da obra”, explica o secretário.

Neste semestre, os moradores sofreram transtornos com o abandono da obra por parte da empreiteira que vencera a licitação para a sua execução. Entretanto, numa articulação bem sucedida do Governo Municipal, a segunda colocada no certame foi autorizada a dar continuidade ao projeto, resultante de um convênio celebrado entre a Prefeitura e Ministério das Cidades no valor de R$ 1.156.565,84, dos quais, os R$168.965,84 de contrapartida da municipalidade, já foram pagos à empreiteira, e parte dos R$ 987.000,00 da União, foram depositados ao município.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.