Publicado em 29/10/2014 às 11:28, Atualizado em 26/04/2017 às 11:00

Hashioka anuncia 4ª correção salarial em menos de dois anos e ganho real já chega a 36,3%

Anúncio foi feito durante almoço em comemoração ao Dia do Funcionário Público 

, Assessoria de Imprensa/PMNA

O prefeito Roberto Hashioka anunciou nesta terça-feira (28), durante almoço em comemoração ao Dia do Funcionário Público, a quarta correção salarial, em menos de dois anos, dos servidores ocupantes de cargos efetivos e em comissão do quadro de pessoal do Poder Executivo de Nova Andradina.

O projeto estabelece um aumento de 10% e já foi enviado à Câmara de Vereadores. "O reajuste proposto reflete nosso esforço em promover a recuperação dos vencimentos dos servidores municipais e significa a materialização da política salarial dos servidores do Poder Executivo", disse o gestor.

"Reajuste reflete nosso esforço em promover a recuperação dos vencimentos dos servidores municipais", frisou Roberto Hashioka (Foto: Natalho Cuer/PMNA)

O prefeito pontuou que a proposta também vai ao encontro da lei complementar que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração da Prefeitura de Nova Andradina. O PCCR foi instituído em 2002 durante a primeira gestão de Roberto Hashioka frente ao Governo Municipal.

"Assumimos nosso terceiro mandato em janeiro de 2013 e já em março demos um reajuste de 6,63% que se referia à inflação do período anterior, já buscando regularizar as recomposições anuais. Depois, em outubro do ano passado, colocamos mais 10% e, em março de 2014, acrescentamos mais 5,38% referentes à inflação dos últimos 12 meses", comentou.

Depois de aprovada e sancionada, com a nova proposta de 10%, os servidores da Prefeitura, nos primeiros dois anos do 3º mandato do prefeito Roberto Hashioka, serão contemplados com um ganho real médio de 36,3%, superando, em muito, a inflação dos últimos 24 meses, medida pelo IBGE/INPC.

"É um esforço muito grande para qualquer administração, mas entendemos que estamos fazendo justiça, primeiro por corrigir salários que há três anos, de 2010 a 2012, não eram corrigidos e, em segundo, pelo reconhecimento à contribuição que nossos servidores tem dado com o seu trabalho para o desenvolvimento de Nova Andradina", disse.

A medida também absorve a parcela restante do incentivo financeiro que vinha sendo pago aos professores desde outubro de 2013, assegurando um vencimento que os coloca entre os melhores remunerados de Mato Grosso do Sul. O vencimento para a carga de 40 horas semanais passa a ser equivalente a R$ 3.053,36, valor 80% superior ao Piso Nacional do Magistério, fixado em R$ 1.697,00.

"Em um período em que boa parte dos municípios enfrentam dificuldades por conta da queda de repasses federais, a exemplo do FMP [Fundo de Participação dos Municípios], a nossa austeridade e otimização com a aplicação dos recursos públicos é o que tem possibilitado projetos deste gênero, com foco na valorização dos servidores municipais, e também para que possamos continuar com os nossos investimentos em setores como infraestrutura, educação, saúde, assistência social entre outros", afirmou Roberto Hashioka.

Além do gestor, a anúncio foi acompanhado pelo vice-prefeito Milton Sena, vereadores Quemuel Alencar, Cido Pantanal, Valter Yasunaka, Ricardo Lima, Zé Bugre e Marião da Saúde, além dos secretários Arion Aislan (Finanças), Silvio Senhorini (Saúde), Márcio Costa (Desenvolvimento) e Umberto Canesque (Serviços Públicos), diretor-presidente da Funsau-NA, Tito José, e diretora-presidente do Previna, Edna Chulli.