Buscar

Hashioka assina decreto de situação de emergência em Nova Andradina 

Índice pluviométrico registrou mais de 300 milímetros de chuva em menos de uma semana na cidade

Decreto deverá vigorar pelo prazo de 180 dias (Foto: Natalho Cuer/PMNA)

O prefeito Roberto Hashioka assinou na tarde desta quinta-feira (19) decreto em que declara estado de emergência em Nova Andradina. A medida foi necessária por conta dos estragos ocasionados em decorrência do alto índice de chuvas nos últimos dias. O documento será publicado na edição desta sexta-feira (20) do diário oficial. 

Estima-se que tenha chovido mais de 300 milímetros em menos de uma semana. Entre os prejuízos estão dezenas de ruas sem pavimentação que ficaram intransitáveis, danos em prédios públicos e privados, inundações em residências e abertura de erosões, além de estragos em estradas vitais ao trânsito nas áreas urbana e rural.

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito de Nova Andradina, a situação de anormalidade é válida apenas para as áreas do município, comprovadamente afetadas pelo desastre, conforme prova documental estabelecida pelo Formulário de Identificação de Desastres (FIDE).

Entre os pontos mais críticos se encontra a alça do contorno rodoviário que interliga a MS-134 à MS-276, onde a galeria celular tripla não suportou o volume das águas e cedeu, formando uma cratera de mais de 50 metros na pista. A situação também é preocupante devido ao avanço da erosão existente em frente à Rua Antônio Duarte. 

Cinco famílias em situação de risco foram deslocadas até que o problema seja solucionado na região. "Colocamos a Semcias para dar todo o apoio, inclusive no aluguel social de casas para a mudança dessas famílias, mas também estamos atentos ao processo erosivo que avança em outras localidades", disse o prefeito.

Com o decreto em vigor, os órgãos componentes da Administração Municipal ficam autorizados a prestar apoio suplementar à população e áreas afetadas, mediante prévia articulação com a Coordenação do Sistema Estadual de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.