Buscar

Hashioka sanciona reajuste de 10% e recupera salários congelados por três anos

Esta foi a quarta correção na remuneração dos servidores municipais em menos de dois anos de mandato

O prefeito Roberto Hashioka sancionou nesta semana a lei que dispõe sobre o reajuste de 10% na remuneração dos servidores do Poder Executivo de Nova Andradina. A proposta já havia sido anunciada pelo gestor durante almoço em comemoração ao Dia do Funcionário Público.

O projeto foi aprovado pela Câmara de Vereadores durante sessão ordinária realizada na última segunda-feira (03). "A proposta visa corrigir os salários dos nossos servidores, principalmente das categorias que ficaram por três anos, de 2010 a 2012, sem qualquer reajuste em suas remunerações", explicou o prefeito. 

A lei de autoria do chefe do Executivo de Nova Andradina estabelece um aumento de 10%. "O reajuste proposto reflete nosso esforço em promover a recuperação dos vencimentos dos servidores municipais e significa a materialização da política salarial dos servidores do Poder Executivo", reiterou. Em menos de dois anos de mandato, esta foi a quarta correção salarial sancionada pelo gestor. 

Prefeito Hashioka destacou austeridade e otimização na aplicação dos recursos públicos (Foto: Natalho Cuer/PMNA)

"Assumimos nosso terceiro mandato em janeiro de 2013 e já em março demos um reajuste de 6,63% que se referia à inflação do período anterior, já buscando regularizar as recomposições anuais. Depois, em outubro do ano passado, colocamos mais 10% e, em março de 2014, acrescentamos mais 5,38% referentes à inflação dos últimos 12 meses. Agora, em outubro de 2014, decidimos apresentar outros 10%. Todas estas correções representam um reajuste acumulado de aproximadamente 36%, superando, em muito, a inflação dos últimos 24 meses e corrigindo estes salários que estavam congelados", comentou.

A medida também absorve a parcela restante do incentivo financeiro que vinha sendo pago aos professores desde outubro de 2013, assegurando um vencimento que os coloca entre os melhores remunerados de Mato Grosso do Sul. O vencimento para a carga de 40 horas semanais passa a ser equivalente a R$ 3.053,36, valor 80% superior ao Piso Nacional do Magistério, fixado em R$ 1.697,00.

"Em um período em que boa parte dos municípios enfrentam dificuldades por conta da queda de repasses federais, a exemplo do FMP [Fundo de Participação dos Municípios], a nossa austeridade e otimização com a aplicação dos recursos públicos é o que tem possibilitado projetos deste gênero, com foco na valorização dos servidores municipais, e também para que possamos continuar com investimentos em setores como infraestrutura, educação, saúde, assistência social entre outros", afirmou Roberto Hashioka.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.