Buscar

Juíza implanta programa "Mãos Empenhadas" em Batayporã

Cerca de 65% dos processos criminais da comarca envolvem violência doméstica ou de gênero

Imagem: Divulgação

Cb image default

A juíza Melyna Machado Mescouto Fialho, titular da comarca de Batayporã, realizou recentemente, no plenário do Tribunal do Júri, o lançamento do programa Mãos Empenhadas Contra a Violência, da Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS). A solenidade simples, mas carregada de significados, capacitou cerca de 20 participantes e foi o ponto inicial para ampliar as ações de combate e prevenção da violência contra a mulher e familiar já realizada na cidade.

Cerca de 65% dos processos criminais da comarca envolvem violência doméstica ou de gênero, conforme relatado pela juíza, e a partir disso surgiu a necessidade de implementar o projeto na cidade, visando dessa forma atender melhor a população, diminuir e combater os alarmantes números de casos de violência, expandir e conscientizar a população, bem como fomentar que há um serviço no qual as vítimas podem procurar por ajuda.

Conforme a juíza, o programa pretende desmistificar a cultura de que não se deve envolver no âmbito privado e de que as vítimas não estão relegadas ao esquecimento, e afirma que o apoio vindo daquelas que compartilham da semelhança de gênero é um alento e fortalece a luta, contribuindo para o empoderamento feminino.

“Para mim, como magistrada, foi uma satisfação ver o interesse e participar ainda que de forma pequena da mudança de cultura que se faz necessária para lutar contra a violência de gênero. A discussão proporcionada quebrou o silenciamento que impera na esfera privada, em especial nos conflitos familiares, como se estivéssemos sujeitos a uma regra imutável de etiqueta social e que acaba por multiplicar a violência”, afirmou.

Durante o evento, além da capacitação que debateu os aspectos sociais, psicológicos e jurídicos, foram entregues ainda o material de apoio e de divulgação (panfletos informativos, cartilhas, bottons e adesivos), para que dessa forma as participantes se tornem propagadoras do programa e, assim, contribuam para atingir o maior número de mulheres possíveis.

Participaram da solenidade de lançamento do programa a promotora Bianka Machado Arruda Mendes, a defensora pública Carolina Estrela de Oliveira Sacchi, o psicólogo Alessandro Leal Villela Garcia, a assistente social Danielli Nucci de Lima e a coordenadora municipal na área da mulher, Célia de Fátima Farias do Amaral Pinheiro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.