Buscar

Levantamento inédito aponta que o câncer é a principal causa de morte em município do Vale do Ivinhema

Novo Horizonte do Sul, um dos menores municípios da região do Vale do Ivinhema, aparece em um levantamento inédito a nível de país

Cb image default
Das 21 mortes registradas, 4 (19%) foram causadas pelo câncer em Novo Horizonte do Sul - Foto: Divulgação

Com um pouco mais de 4 mil habitantes, Novo Horizonte do Sul, um dos menores municípios da região do Vale do Ivinhema, aparece em um levantamento inédito que traz dados alarmantes em relação às mortes em decorrência do câncer.

Segundo as informações a que o Nova News teve acesso, o câncer é a principal causa de morte no município com base no estudo realizado pelo Observatório de Oncologia do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), com base em números oficiais recentes do Sistema de Informações Mortalidade (SIM).

De acordo com os números, das 21 mortes registradas, 4 (19%) foram causadas pelo câncer em Novo Horizonte do Sul. Fora o município da macrorregião de Nova Andradina, aparece ainda a cidade de Bonito, em Mato Grosso do Sul, com o registro de 86 óbitos, sendo 21 provocados por câncer, 24% do total.

Em linhas gerais, o levantamento aponta que em 516 dos 5.570 municípios brasileiros, o câncer já é a principal causa de morte em regiões mais desenvolvidas do país, justamente onde a expectativa de vida e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) são maiores. Do total, 80% ficam no Sul (275) e Sudeste (140). No Nordeste, estão 9% dessas localidades (48); no Centro-Oeste, 34 (7%); e no Norte, 19 (4%).

Ao todo, estes municípios concentram uma população total de 6,6 milhões de habitantes. Onze municípios são considerados de grande porte, sendo Caxias do Sul (RS) o mais populoso deles, com quase meio milhão de habitantes. Outros 27 são de médio porte (com população entre 25 mil e 100 mil) e a grande maioria (478) está situada na faixa de pequenos municípios, com menos de 25 mil habitantes. Araguainha, menor cidade do Mato Grosso, é também a menor cidade da lista identificada pelo TJCC e CFM.

O Rio Grande do Sul é o estado com o maior número de municípios (140) onde o câncer é a primeira causa de morte. Enquanto em todo o País as mortes por câncer representam 16,6% do total, no território gaúcho esse índice chega a 33,6%. Um dos fatores que pode explicar a alta incidência de câncer na região são as características genéticas da população, que pode apresentar maior predisposição para desenvolver o câncer de pele (melanoma), por exemplo.

Das 27 unidades federativas, 24 contam com pelo menos uma localidade onde o câncer é a principal causa de mortalidade. Alagoas e Amapá foram os únicos estados onde essa situação não aconteceu, além do Distrito Federal, que, por sua característica administrativa, não se divide em municípios. Nos três, a principal causa de óbito está relacionada às doenças do aparelho circulatório.

Os dados foram apresentados na segunda-feira (16), na sede do CFM, durante a terceira edição do Fórum Big Data em Oncologia promovido pelo TJCC, com o apoio do CFM, e que reuniu especialistas no assunto, autoridades e representantes de pacientes. Para a coordenadora do movimento e presidente e da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE), Merula Steagall, a expectativa é de que o estudo contribua para um melhor planejamento das ações de controle, prevenção e tratamento da doença no Brasil. (com informações do CFM)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.