Buscar

Mãe de adolescente que matou Vitor sofre ameaça de retaliação e teme pela vida dos filhos

Situação da mãe é de total desespero diante da revolta de populares que teriam jurado vingança à morte da criança

Cb image default
Mãe está desesperada ao falar das ameaças que estaria sofrendo - Foto: Ilustração

Acompanhando a audiência de custódia do filho antes de ser transferido para Dourados, a mãe do adolescente, de 17 anos, apontado como autor do homicídio que tirou a vida do garoto Vitor Figueiredo Rodrigues Peixinho, de 10 anos, fez um apelo à reportagem do Nova News contra as ameaças de retaliação que passaram a ocorrer.

Segundo a entrevistada, que terá a identidade preservada, a situação é de total desespero diante da revolta de familiares que teriam afirmado querer vingar a morte da criança. “Estão ameaçando o meu pequeno de cinco anos e ele não tem culpa de nada. Nem está conseguindo dormir, porque dizem que vão matá-lo para vingar o menino. Meu filho não tem culpa de nada. Não se pode pagar um crime com outro. A gente cria um filho dando conselhos e com maior carinho e não sabemos o que fazer diante de uma situação dessa”, detalhou a mãe.

Após o nome do filho vir à tona como culpado da morte do garoto, a mãe diz que a sua vida se transformou no que ela chamou de “inferno” com ameaças o tempo todo. Ela conta que tomou conhecimento do delito praticado pelo menor após receber uma mensagem do filho falando que tinha feito uma “burrada”.

“Chamei o meu filho em casa para conversar a fim de saber o que teria ocorrido, quando ele disse que tinha matado um homem e até então eu não sabia que se tratava de uma criança. 

Eu achei que estava inventando isso após usar algum tipo de droga mesmo sabendo que ele não tinha nenhum tipo de vício. A única coisa que eu sei que ele bebe muito e não agiu sozinho. Com certeza tem mais gente envolvida”, aponta a mãe.

Desesperada e clamando por misericórdia, a mãe do menor infrator não sabe o que vem pela frente agora diante da transferência do filho. “Meu medo é que matem ele lá e tenho que estar preparada para o pior”, desabafa. Ao fim da entrevista, ela disse que conhecia Vitor e seus familiares. “Eu não esperava isso do meu filho. Fiquei sabendo do sumiço do menino, mas em nenhum momento achei que ele tinha envolvimento nessa situação. Tudo o que peço agora é que não tirem a vida do meu filho”, finalizou. A audiência de custódia aconteceu na tarde dessa quarta-feira (14) no Fórum local.  

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.