Buscar

Morre em Dourados, vítima de H1N1, irmão de assessor da Prefeitura de Batayporã

Francisco estava internado no Hospital da Vida, na cidade de Dourados

Cb image default
Francisco Cesar Rodrigues - Foto: Redes Sociais

Morreu no final da manhã desta quarta-feira (05), Francisco Cesar Rodrigues (46), morador em Mundo Novo e irmão do assessor de governo da Prefeitura de Batayporã, Jorge Alberto Rodrigues, o “Bochecha”.

De acordo com os familiares, ele estava internado no Hospital da Vida em Dourados há pouco mais de uma semana, e já havia sido constatado, através de exames, que o mesmo estava com a gripe H1N1.

Cesar era funcionário da Prefeitura Municipal de Mundo Novo e residiu em Batayporã ainda no começo dos anos 90, época em que se mudou para Campo Grande. Na Capital, Francisco Cesar chegou a trabalhar como assessor parlamentar para o então deputado na época, Jercé Eusébio de Souza, médico e ex-prefeito de Batayporã.

Ele deixa esposa e dois filhos. Seu corpo será transladado para Campo Grande, onde será velado e sepultado. Com a morte de Francisco Cesar, sobe para 14 o número de vítimas pela doença neste ano.

Influenza, H1N1, gripe, qual a diferença?!

Pode parecer confuso, mas é simples: “Influenza” é como é chamado o vírus da gripe. Só que existem três tipos: A, B, e C. O Influenza C é a gripe comum, e não causa nada além daquele mal-estar chato. Já os tipos A e B são mais preocupantes, pois podem causar epidemias sazonais. A onda de H1N1 é culpa só do tipo A – e por outras pandemias, como a grupe suína e a aviária.

Como a doença é transmitida?

Sabe quando você esfrega os olhos para dar aquela acordada no ônibus? Pois é: não faça isso. O H1N1 é transmitido principalmente pelas mãos – quando você toca em um objeto contaminado e depois mexe na boca, no nariz ou nos olhos, por exemplo. Lembre-se: qualquer objeto pode estar contaminado, mas em espaços de grande circulação pública, as chances de contaminação são ainda maiores. Não à toa, maçanetas e seguradores de ônibus e metrô são campeões em contágio. O Influenza A também pode ser transmitido pela tosse, por espirros ou pelo contato com a saliva de alguém contaminado.

Quais os sintomas?

Uma pessoa com H1N1 tem sintomas muito parecidos com os da gripe comum: febre alta (acima de 38ºC), calafrios, tosse violenta, falta de ar, dor de garganta, dores muito fortes pelo corpo, falta de apetite, vômitos e diarreia. A única diferença em relação à gripe normal é a intensidade dos sintomas – a gripe H1N1 deixa você bem mais fraco. Por isso, a recomendação é procurar um médico assim que surgirem os primeiros sinais da doença, o que pode demorar entre 3 e 5 dias após o contágio.

Não quero pegar H1N1. Como é que eu faço?

De novo: evite passar as mãos na boca, olhos e nariz. Tente lavar as mãos sempre, com água e sabão ou álcool gel, principalmente quando chegar da rua. O Ministério da Saúde também recomenda que apertos de mão, abraços e muita proximidade sejam evitados nessa época de grandes chances de contágio. Manter uma alimentação saudável e ter o sono em dia também são ações que ajudam a manter a imunidade lá no alto. (*Com informações da Superinteressante)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.