Buscar

Movimento “Energia Cara Não” ganha adesão em todo Mato Grosso do Sul e coleta de assinaturas continua

Campanha está coletando assinaturas para abaixo-assinado que será entregue à Aneel

Foto: Arquivo/Divulgação

Cb image default

Consumidores de energia elétrica de diversos municípios de Mato Grosso do Sul estão aderindo ao movimento popular “Energia Cara Não”, que está coletando assinaturas da população em geral para abaixo-assinado que será entregue a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nos próximos dias.

A campanha idealizada por Venício Leite, usuário de energia elétrica em Campo Grande, continua coletando assinaturas digitais ou através dos postos de coleta.

O movimento conta com a adesão de moradores do interior, que estão realizando coleta em postos organizados por conta própria.

O abaixo assinado se estende a todas as sucursais da Energisa (de Campo Grande e demais municípios de MS) e solicita à Aneel auditoria e suspensão das cobranças, além da garantia da manutenção do fornecimento de energia elétrica, enquanto não houver resolução das cobranças e tarifas aplicadas junto aos consumidores de Mato Grosso do Sul.

“As pessoas estão muito revoltadas pois os aumentos de fato são abusivos e o pior é que até agora a direção da Energisa não prestou nenhum esclarecimento público sobre o assunto. Um completo desrespeito com os consumidores”, critica Venício Leite, citando exemplos de pessoas que vinham pagando em torno de R$ 300,00 de energia/mês e que foram surpreendidos em janeiro com contas superiores a R$ 1.000,00. “Um absurdo”, considera. “Vamos juntos contra esse abuso inconcebível e impagável da Energisa”, apela.

Em Nova Andradina, as coletas estão sendo feitas apenas de maneira virtual, visto que o idealizador ainda procura alguém disposto a assumir a representação da campanha no município. Os interessados podem procurar a página do movimento no Facebook.

(*Matéria atualizada às 16h27 para acréscimo de informações)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.