Buscar

Nova Andradina – Cachorra abandonada é resgatada em situação degradante

‘Princesa’ estava trancada, sem ter como procurar abrigo, água e alimento; ela também precisou enfrentar o frio dos últimos dias

Imagens: Patinhas de Amor

Cb image default

Nesta semana, a Organização Não Governamental (ONG) ‘Patinhas de Amor’, de Nova Andradina, resgatou uma cachorra que estava abandonada no quintal de uma residência desabitada. A situação do animal era degradante.

Segundo os voluntários, um funcionário da Energisa percebeu que o animal estava dentro do quintal, sem água, sem alimento e sem abrigo e decidiu acionar a ONG que, com apoio da Polícia Militar Ambiental (PMA), efetuou o resgate.

Ainda nas palavras dos integrantes da organização, a cachorra, de aproximadamente sete anos foi deixada para trás quando os donos se mudaram da casa. Ela ficou trancada no quintal, sem ter como sair para procurar água ou comida.

Já no momento do resgate, os voluntários perceberam que o animal havia suportado todo o frio que fez nos últimos dias, inclusive com ocorrência de geada na região, e apresentava visível estado de desnutrição, desidratação, estava infestada por carrapatos e pulgas, além de um grave problema de pele que acabou provocando a queda dos pelos em grande parte do corpo.

De imediato, ‘Princesa’, como foi chamada, seguiu para uma clínica veterinária, onde recebeu água, alimento, medicamentos e os devidos cuidados. Já no dia seguinte, ela tomou banho e segue em recuperação.

A situação foi postada pelos próprios integrantes da ‘Patinhas de Amor’ através da página da organização no Facebook. Na publicação eles se dizem perplexos com a situação em que o animal foi encontrado.

“Ela ficou dias sem água e comida numa casa abandonada, presa sem poder buscar alimentação e perto dali tinha várias pessoas que sabiam e não fizeram nada. Como alguém pode deixar isso acontecer?”, questionaram eles na postagem.

Logo após ‘Princesa’ se recuperar por completo, a ONG buscará uma família que tenha interesse em adotá-la. “Vamos lutar por ela e assegurar que ela tenha a melhor família que se possa encontrar”, disseram os membros da organização.

Dia de Combate à Crueldade contra os Animais

No mês de junho deste ano, o Governo do Estado sancionou a Lei 5.354/2019, que incluiu no Calendário Oficial de Eventos de MS o dia 17 de abril de cada ano como “Dia de Prevenção e Combate à Crueldade contra os Animais”. A intenção é chamar a atenção da sociedade para o correto cuidado dos bichos, além de conscientizar sobre a denúncia de maus-tratos – prática considerada crime pela legislação federal.

Crime

Segundo a Polícia Militar Ambiental, a Lei 9.605/98 prevê os maus tratos como crime com pena de três meses a um ano e multa de R$ 500,00 a R$ 3.000,00 conforme prevê o decreto 6.514/08. Já o decreto federal 24.645/34 determina quais atitudes podem ser considerados maus tratos, sendo que, outras práticas são consideradas crimes pela lei.

Como exemplos são citados o envenenamento, a agressão, o espancamento, a omissão de água e comida, a omissão de cuidados veterinários, o ato de obrigar o animal ao trabalho e até mesmo o atropelamento de animais sem que haja a prestação de assistência por parte do condutor do veículo.

Denúncia

Na região de Nova Andradina, denúncias sobre maus tratos animais podem ser registradas junto às Delegacias de Polícia. É possível também acionar a PMA pelo telefone (67) 3443-1095 ou o CCZ pelo telefone (67) 3441-4715. 

ONG

Para conhecer e colaborar com o trabalho de resgate, proteção e defesa dos animais, que é realizado pela ONG 'Patinhas de Amor', visite a página no Facebook.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.