Buscar

Nova Andradina - Dia de campo traz conhecimento sobre a cultura da mandioca

Proposta é identificar as variedades mais propicias às condições de cerrado para aumentar a produtividade nas pequenas propriedades rurais e assentamentos

Imagens: William Gomes

Cb image default

Com um rendimento médio 20 a 30 toneladas por hectare, a cultura agrícola da mandioca nas pequenas propriedades rurais e assentamentos de Nova Andradina e região apresenta baixa produtividade devido a utilização de variedades susceptíveis à doença e com baixo potencial produtivo.

Para mudar essa realidade, o governo municipal, através da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Integrado, buscou a parceria de instituições de pesquisa e tecnologia como a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) para oferecer aos agricultores familiares ferramentas que o levem a produzir mais e melhor.

Nesta quinta-feira (12), foi realizado um Dia de Campo no assentamento Santa Olga com a participação de membros da Coopaolga e Associação de produtores deste assentamento, além de agricultores de outros municípios do Vale do Ivinhema, e representantes da YAMA, fabricante de produtos derivados da mandioca, com o objetivo de mostrar os resultados de um experimento, iniciado há cerca de 1 ano e meio, que testou 4 variedades mais propícias às condições de cerrado, numa área do próprio Santa Olga.

Cb image default

Participando da abertura deste evento, o prefeito Gilberto Garcia afirmou que a preocupação central da sua gestão é de aumentar a produtividade nas pequenas propriedades rurais através de projetos de incentivo à tecnologia, capacitação, assistência técnica e investimentos em maquinas e equipamentos.

Aproveitando a oportunidade, anunciou a entrega de dois tratores através de emenda parlamentar do deputado Vander Loubet no dia 20 de setembro, além do financiamento de recursos para aquisição de novos maquinários.

“A palavra-chave é produtividade e para que isso ocorra é fundamental essas parcerias. Nesta semana, através do financiamento de R$ 1,8 milhão do Banco do Brasil, vamos adquirir mais equipamentos e, com isso, recuperar melhorar as condições de tráfego das estradas rurais”, ressaltou o prefeito.

Gilberto confirmou ainda que na próxima semana, estará em Brasília numa audiência com a ministra Tereza Cristina para tentar resolver o problema de manutenção das pontes. E adiantou que está pleiteando junto ao governo do estado a viabilização do transporte de calcário até as propriedades. “A Prefeitura entraria com o combustível, o estado com o transporte e o produtor com o calcário, que é barato. Isso demonstra a nossa preocupação com o homem de campo”, reiterou o chefe do poder executivo municipal.

Cb image default

Em nome da Cooperativa, Carlos Gomes dos Santos, agradeceu a Prefeitura e a todos os envolvidos na realização do Dia de Campo. “É bom saber que estão empenhados no desenvolvimento da agricultura familiar. O plantio de 4 variedades da rama para o melhoramento da cultura da mandioca é essencial para a expansão a nossa produção e para gerar mais renda para nossas famílias. Será uma grande oportunidade para todos nós”, declarou Carlão.

Para o secretário Hernandes Ortiz, o mais importante é qualificar e fixar o homem do campo, repensar a maneira como fazer o agronegócio prosperar. “Como fixar os nossos filhos e netos no campo se eles crescem ouvindo reclamações de que a agricultura não vale a pena? O governo municipal chegou para mudar essa história e tem sido um grande aliado dos pequenos produtores e dos assentados, ao trazer conhecimento, tecnologia, equipamentos, água, qualificação, pesquisa, enfim, atuando em todas as frentes para fazer a agricultura se desenvolver, dar dignidade às famílias e os filhos cresçam e queiram continuar no campo”, avalia o titular da Semdi.

Cb image default

Após o encerramento da solenidade, a Prefeitura fez a entrega de um distribuidor de calcário, com capacidade de 5,5 toneladas, no valor de R$ 25 mil, cedido pela AGRAER, através de emenda da então deputada federal, Tereza Cristina. O equipamento será destinado à Associação dos Agricultores Familiares do Assentamento Santa Olga.

O evento seguiu com palestras sobre o cenário atual, perspectivas e programas de melhoramentos genéticos da mandioca da Embrapa, novas variedades de mandioca para mesa e indústria, manejo integrado de insetos praga na cultura da mandioca, entre outras temáticas.

A parte prática ficou para o final com a demonstração das variedades produzidas em área experimental do Santa Olga e apresentação dos resultados técnicos que poderão aprimorar a atividade nas propriedades rurais dos assentamentos. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.