Buscar

Nova Andradina - ''Legislação favorece os criminosos'', diz gerente de loja que teve R$ 8 mil em celulares furtados

Criminoso foi identificado e detido, mas segue em liberdade; aparelhos não foram recuperados

Cb image default
Como não foi detido em flagrante, criminoso responderá pelo delito em liberdade, revoltando vítima do furto - Imagem: Nova News / Reprodução

Nesta quarta-feira (18), o gerente de uma loja de móveis e eletrodomésticos de Nova Andradina – estabelecimento que teve cerca de R$ 8 mil em telefones celulares furtados no dia 11/07/2018 – entrou em contato com o Nova News para informar que o criminoso havia sido identificado, detido, mas que seguia em liberdade. Nas palavras do responsável pelo comércio, os aparelhos não foram recuperados, uma vez que o acusado já teria se desfeito dos produtos.

Na avaliação do gerente, a atual legislação brasileira favorece os criminosos, ao passo que gera impunidade. “Entendo que a Polícia Civil efetuou um ótimo trabalho, ao identificar, localizar e deter o autor, porém, por força da lei, o criminoso segue em liberdade, porque não foi surpreendido em flagrante. Ele confessou o crime e simplesmente disse que já havia se desfeito dos celulares, deixando a loja no prejuízo”, desabafou.

Em contato com o delegado André Novelli, o Nova News obteve a confirmação das informações repassadas pelo gerente. Nas palavras de Novelli, o autor, que por sinal, é um antigo conhecido no meio policial, com várias passagens de furto e por ser usuário de drogas, confessou mesmo o crime. “Embora investigação criminal tenha êxito, não satisfaz a vítima, porém, afirmo que os trabalhos são pautados na legalidade”, disse o delegado.

O representante da Polícia Civil afirmou que o acusado responderá processo crime e poderá ser condenado. “Após a condenação, existe uma ação civil pela qual a pessoa ou empresa lesada pode requerer, por meio da Justiça, o ressarcimento do prejuízo, porém, geralmente como os autores destes crimes não têm condições financeiras para reparar o dano, a vítima acaba amargando os prejuízos, porém isso, não é atribuição da polícia, e sim do Poder Judiciário”, explicou.

Segundo Novelli, cabe à Polícia Civil identificar a autoria e colher provas para instrução processual futura. “Neste caso, a investigação criminal está perfeita e bem sucedida, pois os investigadores realizaram diligências e descobriram a autoria, porém, o acusado sequer ficou preso porque não estava em situação de flagrante”, afirma o delegado.

O gerente da loja elogiou a atuação da Polícia Civil, mas se diz frustrado com a legislação brasileira. Ele defende também que as forças de segurança, às quais competem as ações preventivas, deveriam, por sua vez, reforçar o policiamento na cidade para inibir a ação dos criminosos. “Onde há a ausência do poder do Estado existe a presença do crime. Esta é uma triste realidade enfrentada por Nova Andradina”, finalizou o responsável pelo comércio.

PGlmcmFtZSBpZD0iX3dxM2F6dnl2eSIgc3JjPSJodHRwczovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS9lbWJlZC9fc0dsMWxndFNPYz9yZWw9MCZhbXA7YW1wO3Nob3dpbmZvPTAiIGZyYW1lYm9yZGVyPSIwIiBhbGxvd2Z1bGxzY3JlZW49IiI+PC9pZnJhbWU+

Vídeo divulgado pelo Nova News mostra a ação do criminoso que invadiu a loja para furtar aparelhos celulares

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.