Buscar

Nova Andradina poderá ganhar Museu do Cerrado

Iniciativa visa a criação de uma entidade que atua na preservação da natureza

Professor defende que natureza precisa de proteção contínua (Foto: Acácio Gomes/Nova News)

O município de Nova Andradina poderá, nos próximos anos, contar com um Museu do Cerrado. Este é o objetivo de algumas lideranças que pretendem criar um órgão que potencialize as ações de preservação do meio-ambiente na região. 

 

Segundo o professor do campus local do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Igor Vitorino, a ação não visa apenas a criação apenas de um local físico com intuito de visitação, mas também de uma entidade que, de forma contínua, atua na defesa dos recursos naturais.

Nas palavras do professor, a Educação Ambiental, não apenas em Nova Andradina, mas nas cidades da região, é muito carente. “Tudo o que vemos é a realização de ações esporádicas em algumas épocas do ano, mas por outro lado, entendemos que os fatores que degradam a natureza atuam de forma ininterrupta. Não adianta plantarmos algumas árvores uma vez no ano e achar que nossa parte já está feita. Precisamos abraçar esta causa de forma diária”, afirma o educador.

A princípio, foi formado um movimento denominado SOS Cerrado, com a ideia de reunir lideranças e membros da comunidade que abracem a causa. Nas palavras dos idealizadores, o projeto é formar o museu na mata existente ao redor do campus do IFMS para que a própria instituição, que conta com recursos físicos e estruturais para efetuar estudos e pesquisas, possa atuar no projeto.  “A nossa região conta com uma fauna e flora bastante ricas e que, infelizmente, não são valorizadas. Com a criação museu, poderemos alavancar até mesmo o potencial turístico da região”, afirma Vitorino.

Segundo os envolvidos, o trabalho é um projeto que deverá ser realizado a longo prazo, mas desde já, é de suma importância a adesão da população. Além do museu, a ação visa estudos sobre a questão socioambiental no Vale do Ivinhema. “Caso o projeto seja efetivado, não só Nova Andradina, mas todas as cidades da região, como Batayporã, Taquarussu, Ivinhema e Anaurilândia, terão muito a ganhar”, afirma o professor. Neste primeiro momento, ofícios foram encaminhados para diversas lideranças políticas e comunitárias, como forma de agregar todo apoio à iniciativa.

Pesquisa aponta que é grande a biodiversidade existente em Nova Andradina (Foto: Acácio Gomes/Nova News)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.