Buscar

Nova Andradina reforça ações de combate à Tuberculose

No Dia Mundial de Combate à Tuberculose, comemorado em 24 de março, a Prefeitura de Nova Andradina, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), reforçou os atendimentos nas unidades de Estratégia Saúde da Família (ESF) e Centro de Especialidades (CEM) Médicas Tiokayo Oshiro.

De acordo com a enfermeira e sanitarista Neuza Serra, Coordenadora do CEM, as ações educativas e de orientação aconteceram nas salas de espera, durante os atendimentos médicos e na área de imunização, além das visitas domiciliares agendadas pelos Agentes Comunitários de Saúde, vinculados às unidades de ESF. “O principal intuito é conscientizar e informar a população para a prevenção, o reconhecimento da doença no início e o tratamento”, afirma.

Equipe técnica realizou ação educativa e de orientação aos usuários do CEM (Foto: Thiago Odeque/PMNA)

Para o secretário municipal de Saúde, Silvio Senhorini, o Dia Mundial de Combate à Tuberculose é uma data importante para atentar a população sobre a doença, mas a prevenção deve ser contínua. “Tanto as unidades de Estratégia de Saúde da Família como o Centro de Especialidades Médicas possuem equipes técnicas preparadas para o atendimento médico e de enfermagem nesta área”, destaca o gestor, que frisa ainda o apoio do prefeito Roberto Hashioka para as iniciativas desenvolvidas pela SMS. “Temos encontrado um grande respaldo junto ao Executivo”, enaltece.

Sobre a doença

A tuberculose é causada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões, mas também pode ocorrer em outras partes do corpo, como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). Na maioria das pessoas infectadas, os sinais e sintomas mais frequentemente são tosse seca contínua, no início da doença, depois tosse com presença de secreção por mais de quatro semanas, transformando-se, na maioria das vezes, em uma tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo; febre baixa geralmente à tarde; sudorese noturna; falta de apetite; palidez; emagrecimento acentuado; rouquidão; fraqueza e prostração.

A transmissão é direta, de pessoa a pessoa, por meio de pequenas gotas de saliva expelidas ao falar, espirrar ou tossir. Somente 5% a 10% dos infectados pelo bacilo de Koch adquirem a doença.

Prevenção

A prevenção à tuberculose é feita por meio da vacina BCG, que deve ser aplicada nos recém-nascidos. A vacina é gratuita e está disponível em todas as unidades básicas de saúde. É importante ficar atendo aos sintomas de tosse por mais de três semanas e procurar uma unidade básica próxima de casa. Se o diagnóstico for confirmado, o tratamento é imediato e gratuito e deve ser feito por um período mínimo de seis meses, sem interrupção, diariamente.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.