Buscar

Nova-andradinenses sentem alta do preço do pão após ‘turbulência’ de greve no país

Alimento essencial na mesa do consumidor ficou mais caro nas últimas semanas

Cb image default
Consumidores passaram a amargar alta no preço do pão após mobilização nacional dos caminhoneiros - Foto: Luciene Carvalho/Nova News

A turbulência no país provocada pela mobilização nacional dos caminhoneiros ainda continua causando efeitos adversos ao consumidor brasileiro. Imagine chegar em uma padaria, como diariamente de costume, e se deparar com uma alta no preço do pão.

Quem mais sentiu a alta foi os consumidores de supermercados que praticavam preços promocionais e tiveram que aplicar o reajuste. O quilo do pão francês encontrado a R$ 5,99, na promoção, foi para R$ 7,95. Já o caseirinho de R$ 5,45 chegou a R$ 9,45 – quase 60% a mais.

Ouvida pelo Nova News, a gerente de compras do supermercado explicou que o preço habitual do pão antes da promoção era de R$ 6,99 e o caseirinho R$ 8,15. Respectivamente, os reajustes são de 14% e 15% no quilo vendido. “Mantemos a promoção por 20 dias no nosso tabloide de ofertas e precisamos aplicar os novos preços”.

Cb image default
Alta do trigo foi o principal motivo do reajuste praticado pelas padarias - Foto: Luciene Carvalho/Nova News

Segundo Márcia Santos, novas promoções devem ser colocadas em prática para não onerar tanto o bolso do consumidor. “Entendemos que o momento econômico do país é delicado e temos que trabalhar com atrativos que atendam as expectativas dos consumidores”, detalha.

Márcia explicou à reportagem que o reajuste do pão que passou a ser aplicado nessa segunda-feira (18) foi motivado principalmente pela alta da farinha do trigo. Além do item básico da produção do pão, o gás de cozinha e o frete também encareceram após a greve dos caminhoneiros. “O trigo, por exemplo, chegou a subir 40% o quilo nos últimos dias”, afirmou a gerente ao falar que os derivados do trigo como o biscoito e o macarrão também subiram.

Em outros supermercados pesquisados, a alta do preço começou a ser sentida há pelos menos duas semanas. O quilo do pão francês pode ser encontrado entre R$ 7,27 a R$ 8,99 em Nova Andradina.

“Se os supermercados não apelarem para promoções vai pesar muito no bolso o preço do pão que encontramos hoje. Hoje vim na padaria e levei metade dos pães que antes comprava pelo mesmo preço”, desabafa uma dona de casa.

Cb image default
Derivados do trigo também subiram com a alta da farinha de trigo - Foto: Luciene Carvalho/Nova News

Mais alimentos em alta

Conforme a gerente, itens básicos na mesa do consumidor como o arroz e o açúcar tiveram alta. “Os efeitos provocados pela mobilização ainda continuam. Acredito que essas altas não devem demorar muito tempo para acabar. Tudo é uma questão de no máximo uns 20 dias para a situação se normalizar”, avalia Márcia.

De outro lado, os ‘vilões’ da crise de desabastecimento no país voltaram aos preços normais como o tomate hoje já encontrado na média de R$ 2,99, a cebola a R$ 5,95 e a batata a R$ 3,99. Com maior preço, o tomate chegou a ser vendido a R$ 8,99.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.