Buscar

Peritos do INSS pretendem entrar em greve nesta sexta-feira

Paralisação dos servidores da unidade de Nova Andradina já passa de um mês

Segundo matéria publicada pela Agência Brasil, os peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiram entrar em greve nesta sexta-feira (04). A autarquia recomenda ao cidadão que tenha perícia agendada ou queira tirar dúvidas, que ligue para a central de atendimento 135. Servidores de outros setores da autarquia estão em greve há quase dois meses.

A perícia médica é requisito para benefícios como auxílío-doença, aposentadoria por invalidez, aposentadoria especial e, para reconhecimento de acidentes de trabalho. Segundo o vice-presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social, Samuel de Oliveira, 30% dos médicos peritos vão continuar em atividade.

Imagem: Márcio Rogério/Nova News

Oliveira informou que perícias iniciais, casos de maior gravidade e idosos serão atendidos. “Os que já estão em benefício, o INSS vai ter que continuar pagando até o final da greve”, disse ele. Na pauta de reivindicações da categoria, estão redução da carga horária de 40 horas para 30 horas, incorporação de benefícios ao salário, redução de níveis de progressão, recomposição do quadro de peritos e aumento salarial de 27% em dois anos.

Nova Andradina

Desde o dia 20 de julho, os servidores da unidade de Nova Andradina do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) entraram em greve. A paralisação a nível nacional, que tem por objetivo pressionar o Governo Federal, teve início no dia 07 de julho, mas, somente no dia 20 de julho, os trabalhadores da agência de Nova Andradina decidiram aderir ao movimento grevista.

Dois dias antes do início da greve na unidade de Nova Andradina, o Nova News apurou que apenas a pessoa que responde como gerente da agência e uma funcionária permaneceriam trabalhando, o que causaria queda brusca no número de atendimentos, sendo que, tem prioridade quem agendar a visita por meio do telefone 135. Naquela ocasião, o site obteve a informação de que, além dos servidores que entrariam em greve, havia também alguns de licença médica.

Na manhã desta quinta-feira (03), o site entrou em contato com a agência do INSS de Nova Andradina para obter informações sobre a greve dos peritos, anunciada a nível nacional para esta sexta-feira (04), porém um estagiário atendeu a reportagem e disse que não podia fornecer informações. Ele também relatou que a responsável pela unidade estaria ocupada e não poderia falar com a imprensa naquele momento.

Retorno de 60% dos servidores

No final da tarde do último dia 27, uma nota foi divulgada pela direção nacional do INSS informando que, pelo menos, 60% dos servidores de cada agência deveriam se manter no trabalho enquanto durar o movimento grevista. No documento, o INSS diz entender que os serviços previdenciários são essenciais e reconhece que a interrupção do atendimento nas unidades acarreta prejuízos a toda população.

Por esse motivo, no início do mês, a Direção Central do Instituto, por meio da Advocacia Geral da União (AGU), ajuizou ação solicitando, ao Poder Judiciário, determinação que garanta o atendimento em todas as suas unidades. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou às entidades representativas da Carreira do Seguro Social a manutenção de 60% dos servidores trabalhando. A decisão está valendo desde o dia 13 de agosto.

Reivindicações da classe

Segundo relato de uma trabalhadora, que preferiu não ser identificada, uma das principais deficiências do INSS em Nova Andradina seria a falta de pessoal. Segundo ela, a unidade conta apenas com dois peritos, sendo que o ideal seriam pelo menos três deles para atender a demanda.

A agência possui, no geral, seis servidores lotados e quatro cedidos, porém, nas palavras dela, seriam necessários, pelo menos, 10 funcionários somente para o balcão de atendimento, além daqueles que fazem trabalhos internos e gerência. 

Além da contratação de mais pessoal, os grevistas exigem melhores condições de trabalho, incorporação das gratificações, equiparação dos servidores aposentados e ativos. Outras reivindicações da classe são a mudança na jornada de trabalho, de 40h para 30h, criação de um plano de cargos e carreiras, reajuste salarial que, pelo menos, acompanhe a inflação, dentre outras pautas. 

Saiba mais
  • Greve dos servidores do INSS de Nova Andradina passa de um mês
  • Servidores do INSS de Nova Andradina entram em greve

“Atualmente, na unidade de Nova Andradina, há pessoas que esperam mais de duas horas por atendimento, por falta de funcionários e precisamos que isso mude. Queremos que o Governo Federal olhe para esta realidade, que precisa ser mudada”, disse uma servidora.

 

Ela também denunciou o racionamento do uso de materiais, como papel sulfite e equipamentos, como impressoras, o que estaria prejudicando as pessoas que, muitas vezes, procuram o INSS em busca de documentos impressos. Além disso, equipamentos supostamente sucateados e, portando, sem as devidas condições de utilização, como o caso de alguns computadores, seria outro fator que tem afetado o bom funcionamento da unidade em Nova Andradina.  

Por várias vezes o site Nova News já denunciou a precariedade nas condições de atendimento do INSS, uma vez que, sem funcionários em número suficiente, muitas vezes, pessoas residentes na região de Nova Andradina precisam de deslocar para outras cidades em busca de atendimento. O tema também já foi pautado várias vezes pela Câmara Municipal de Nova Andradina.  

Além do INSS, a greve nacional também vem sendo realizada entre servidores da Saúde, Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Previdência Social. O movimento é encabeçado pela Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps).  

Mapa da greve

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.