Publicado em 10/06/2014 às 11:26, Atualizado em 26/04/2017 às 09:40

Polícia Militar é chamada para conter confusão na Câmara de Bataguassu

Acácio Gomes, Redação Nova News

A sessão ordinária desta segunda-feira, (09), na Câmara de Bataguassu, ficou marcada pelas diversas indicações e projetos feitos pelos vereadores e, principalmente, por um princípio de confusão ocorrido após o pronunciamento de uma dos vereadores. Segundo o site Cidades na Web, alguns projetos de lei e indicações realizados pelos vereadores da oposição teriam sido reprovados pelos vereadores da base aliada do prefeito, que são a maioria.

Durante a sessão, as pessoas que assistiam os trabalhos teriam se manifestado, com aplausos e elogios direcionados aos vereadores da oposição, o que fez com que a presidente da casa, Regina Dovale, interrompesse por diversas vezes o pronunciamento dos edis para pedir silêncio, alertando que são proibidas manifestações realizadas no plenário.

Imagens: Cidades da Web

No decorrer dos trabalhos, o vereador Maurício do XV teria feito uso da palavra para sair em defesa do prefeito, afirmando que os vereadores da oposição já deveriam saber que nenhuma proposta feita por eles seria aprovada sem que antes houvesse diálogo com os vereadores da base aliada. Ele teria dito que o público não teria poder de manifestação. “Na câmara, só quem tem mandato pode usar o plenário”, teria afirmado o vereador.

Neste momento, o público começou a vaiar Maurício do XV, e cerca de 60 pessoas que acompanhavam a reunião se mostraram inconformadas com as palavras dele. A presidente da Câmara Municipal foi obrigada a interromper mais uma vez os trabalhos e solicitar apoio da Polícia Militar, para que a sessão fosse finalizada com segurança. Com a chegada dos militares, os trabalhos foram retomados. 

 

Ao final, a presidente disse que sua atitude foi correta por solicitar apoio policial e afirmou prezar pela preservação da ordem na Casa de Leis. (Com informações do site Cidades na Web).