Buscar

Por 6 votos a 0, revogação da doação definitiva de área de frigorífico é aprovada pela Câmara Municipal de Batayporã

Documento agora segue para sanção do prefeito Jorge Takahashi

Cb image default
Vereadores presentes na sessão extraordinária foram unânimes na aprovação do cancelamento da doação definitiva da área do frigorífico - Imagem: Weverton Willian Dias

Na manhã desta quinta-feira (20), em sessão extraordinária realizada na Câmara Municipal de Batayporã, os vereadores aprovaram, por 6 votos a 0, a indicação 085/2018 sobre a revogação da lei 259/93, de 20 de outubro de 1993, que trata da doação definitiva da planta frigorífica do município a um grupo de empresários da região.

Conforme apurado pelo Nova News, dos 9 vereadores da Casa de Leis, Cabo Máximo e Denise Pesqueira não se fizerem presentes. O presidente Cícero Leite só votaria em caso de empate, sendo que os outros 6 vereadores foram unânimes em aprovar a indicação, que agora segue para sanção do prefeito Jorge Takahashi.

Após a sanção do Poder Executivo, estará oficialmente cancelada a doação definitiva da área onde está instalada a planta frigorífica de Batayporã a um grupo de empresários da região. Na sequência, os responsáveis pelo imóvel serão notificados sobre a decisão.

Cb image default
Frigorífico que chegou a gerar mais de 700 empregos diretos está fechado desde julho de 2015 - Imagem: Arquivo / Nova News

Desde novembro deste ano, lideranças locais e regionais iniciaram uma mobilização pela reativação do frigorífico de Batayporã, que chegou a gerar mais de 700 empregos diretos e que está desativado desde julho de 2015. Desde então, ocorreram diversas reuniões e até mesmo uma audiência pública foi realizada para tratar sobre o tema.

Representantes do Setor de Indústrias e Comércios de Batayporã, Associação Empresarial de Batayporã, Sindicato Rural de Batayporã e do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Nova Andradina e Região comemoraram a aprovação da indicação. 

“A princípio não queremos que o município retome a área. Nosso desejo é que o frigorífico volte a funcionar, mas temos que admitir que, neste sentido, o cancelamento da doação definitiva é um grande passo”, disse uma das lideranças.

Segundo os representantes das instituições que encabeçam o movimento, há uma carta de intenções de um empresário do ramo frigorífico de Goiás, que manifesta publicamente interesse em se instalar no município. “Não podemos aceitar que o frigorífico fique parado, sem gerar empregos, enquanto outras empresas que poderiam se instalar aqui não tenham esta oportunidade”, afirmam eles.

Ainda nas palavras das lideranças, após a notificação sobre o cancelamento da doação definitiva, os responsáveis pela planta frigorífica serão chamados a tomarem as providências para que a unidade volte a operar, seja sob a responsabilidade da Minerva Foods ou do empresário de Goiás ou ainda de outro grupo interessado.

“Caso a gente perceba que não haja esforço deles neste sentido, ai sim poderemos tomar as providências necessárias a fim de fazer valer a lei 116/89, de 28 de julho de 1989, que estabelece que o imóvel onde está instalado o frigorífico volte ao poder do município caso a indústria não esteja em atividade, mas antes disso, vamos tentar amigavelmente fazer as articulações necessárias para que a população de Batayporã volte a contar com essas vagas de emprego”, finalizou uma das lideranças envolvidas no movimento.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.