Buscar

Prazo para regularizar situação eleitoral termina segunda-feira (04)

Cartório da 5ª Zona Eleitoral atende eleitores de Nova Andradina, Batayporã e Taquarussu

Imagem: Arquivo/Nova News

Termina na segunda-feira (04), o prazo para aqueles eleitores que não votaram nas últimas três eleições ou mais, regularizarem a situação com a Justiça Eleitoral. No Estado de Mato Grosso do Sul, mais de 34 mil eleitores estão irregulares.

Para regularizar a situação, o eleitor deverá procurar o Cartório Eleitoral mais próximo portando o título eleitoral ou um documento oficial com foto. O prazo para a regularização da inscrição eleitoral está prevista na Resolução 23.419 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Nova Andradina, Batayporã e Taquarussu

O Cartório da 5ª Zona Eleitoral, que é composta pelos eleitores dos municípios de Nova Andradina, Batayporã e Taquarussu, informa que está disponível, na sede do órgão, a relação dos nomes dos eleitores que podem ter seus títulos cancelados e, consequentemente, perder o direito de votar nas próximas eleições.

Entre as causas de cancelamento está a ausência de voto, falta de justificativa e a inadimplência no pagamento de multa referente às últimas três eleições realizadas. Além de ficar impedida de votar, a pessoa que tiver o Título de Eleitor cancelado poderá ter outros prejuízos, uma vez que o documento pode ser solicitado em outras ocasiões.

Os eleitores de Nova Andradina, Batayporã e Taquarussu, que possuem qualquer tipo de pendência com a Justiça Eleitoral, devem comparecer na sede do Cartório da 5ª Zona, localizado à Rua Walter Hubacher, 1220, na região central de Nova Andradina. Informações podem ser obtidas pelo telefone (67) 3441-1789. O órgão atende de segunda a sexta-feira, no período vespertino.

Consequências para o eleitor que não justificar ausência

Os eleitores que não votaram, não justificaram a ausência no prazo estipulado pela Justiça Eleitoral ou deixaram de realizar o pagamento da multa, terão o título cancelado, que será efetivado pela Justiça Eleitoral no período de 19 a 21 de maio. Ao ter o título cancelado o eleitor não poderá obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e obter certos tipos de empréstimos e inscrição.

Além disso, a pessoa pode ter dificuldades para ser investido e nomeado em concurso público, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obter certidão de quitação eleitoral ou outros documentos em repartições diplomáticas a que estiver subordinado. (Com informações do TRE-MS).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.