Buscar

Prefeitura de Nova Andradina recolhe 9 toneladas de lixo eletrônico em campanha

Estes materiais podem gerar um ciclo de contaminação do solo e do lençol freático

Imagem: João Cláudio

Cb image default

A campanha de coleta do lixo eletrônico realizada pela Prefeitura de Nova Andradina, por meio da Semdi (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Integrado, em parceria com a Associação Pro-Rio Ivinhema – APRI e o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul – IFMS, recolheu 9 toneladas de material.

Os trabalhos iniciaram pela manhã e se estenderam até o final da tarde do dia 6 de junho, na Praça Geraldo Matos de Lima, durante as comemorações da Semana do Meio Ambiente.

Foram recolhidos aproximadamente 9 toneladas de lixo eletrônico que passaram por uma triagem dos estudantes do IFMS, que reutilizarão peças dos aparelhos em projetos de robótica, dentre outras atividades de ensino e aprendizagem dos cursos da área de tecnologia e informação do Campus local do Instituto. O lixo não reaproveitável foi destinado à Campo Grande, que possui uma central de recebimento desse descarte, com a ajuda da APRI no transporte.

Todos os dias, são lançadas novas e mais avançadas tecnologias, novos modelos de celulares, computadores, televisores, câmeras fotográficas, entre muitos outros, e os eletrônicos são rapidamente substituídos, gerando um grande volume de material. A sua destinação final correta é muito importante, tendo em vista seu alto potencial poluidor por seu caráter tóxico, trazendo riscos para a saúde e para o meio ambiente.

Estes materiais podem gerar um ciclo de contaminação do solo e do lençol freático, liberando chumbo, cádmio, berílio, mercúrio - metais tóxicos - e chegando ao consumidor final pela água.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.