Buscar

Presidente da Câmara de Batayporã disse que pedido de CPI voltou para secretaria da casa e não foi sepultado

Cícero Leite também comentou sobre a suspensão da sessão em decorrência das manifestações

Cb image default
Cícero Leite - Imagem: Jeferson Souza/Assessoria

Procurado pelo Nova News na manhã desta terça-feira (07) para comentar sobre o episódio desta segunda-feira (06) na Câmara Municipal de Batayporã, o presidente da Casa de Leis, Cícero Leite, disse que apenas cumpriu o regimento interno ao ler o pedido de abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) em plenário e, na sequência, retornar com o documento para a secretaria da casa.

Segundo Leite, o regimento é claro ao dizer que são necessários, no mínimo, três votos para que um pedido de criação de uma CPI seja levado a plenário para ser votado pelos vereadores. No caso desta segunda-feira (06), o presidente explica que usou do regimento interno da Casa de Leis, seguindo o que está determinado.

“Não podemos colocar o carro na frente dos bois. Temos que seguir o que está na lei. O projeto não foi sepultado e sim está aguardando algum vereador, além do Germino e da Denise, votar a favor, perfazendo um total de três votos, ai cumpriremos o regimento e voltaremos o pedido ao plenário para que seja votado. Estamos muito tranquilos quando a isso”, explicou.

Sobre ser obrigado a ter que suspender a sessão, Leite lamentou o episódio, dizendo que não havia condições de continuar aos trabalhos. O presidente disse que não é contra as manifestações, porém, desde que elas sejam feitas de forma democrática e sem ameaçar o andamento dos trabalhas legislativos. “Vivemos em um regime de democracia e todo cidadão tem direto a se manifestar, mas o que vimos aqui foi um comportamento inadequado por parte de algumas pessoas e não podemos compactuar com isso”, finalizou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.