Buscar

Procon-MS constata irregularidades na agência do Banco do Brasil em Nova Andradina

Foi expedido auto de infração com a notificação dos responsáveis pela instituição financeira

Imagem: Procon / MS24

Cb image default

No contexto de uma operação denominada “Fila Zero”, a equipe de fiscalização da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) esteve em Nova Andradina para averiguar a veracidade de denúncias.

Por meio do telefone 151, diversos consumidores entraram em contato com o órgão competente para reclamarem da suposta demora para atendimento em uma agência bancária local.

Em diligência realizada no Banco do Brasil ficaram constatadas as denúncias uma vez que, apesar de não se tratar de período crítico como época de pagamento de servidores, vencimento de boletos em geral ou ser data posterior a feriado prolongado, a média de espera a que clientes foram submetidos foi de 30 minutos quando a legislação prevê o máximo de 15.

Outras irregularidades também foram registradas como é o caso de emissão de comprovantes de atendimento em papel termossensível, o que é vedado em lei, a inexistência de identificação de local específico para atendimento prioritário ou preferencial, a ausência de exemplar do Código de Defesa do Consumidor para uso dos clientes, o que desrespeita a legislação de consumo.

Segundo informações divulgadas pelo Procon/MS, a agência é reincidente, tendo sido autuada em novembro do ano passado pelos mesmos motivos.

Em função das diversas irregularidades constatadas foi expedido auto de infração, sendo que, os responsáveis pela instituição financeira foram notificados sobre o prazo para apresentação de justificativas e realização da defesa.

Nas palavras dos membros do Procon-MS, todo consumidor que se sentir prejudicado em função de atendimento em desacordo com a legislação, deve formalizar denúncia para que o órgão de defesa possa agir inibindo qualquer prática abusiva. (As informações são do Procon-MS).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.