Buscar

Projeto de lei de Cacildo Paião permitirá discussão de violência contra a mulher em Batayporã

Projeto foi sancionado no final do mês de maio

Cb image default
Para vereador, projeto colocado em prática representa “união” em favor da sociedade – Foto: Divulgação

Com índices hoje preocupantes em Batayorã, a violência contra a mulher passará a partir de agora a ser assunto de discussão na rede municipal de ensino de Batayporã. Com o aval do Poder Executivo, um projeto de lei do vereador Cacildo Paião (PTB) - sancionado no último dia 28 de maio – foi aprovado estabelecendo a inclusão.

Comemorando a aprovação da medida, o edil diz que defende a importância do assunto que, segundo ele, precisa ser tratado desde cedo na formação dos alunos. “Trata-se um meio de conhecimento necessário para uma criança não achar normal ver a mãe - ou qualquer outra mulher - ser agredida e saber quais serão as consequências para o agressor”, pontua.

Para o vereador, o projeto é uma amostra da defesa de um assunto que diz respeito à sociedade de modo geral. ”Em poucas palavras, a lei que estabelece a inclusão do ensino de noções básicas sobre a Lei Federal 11.340/2006 representa que o município de Batayporã está unido em um só objetivo com uma importante ação colocada em prática pela luta dos direitos e contra a violência a mulher”, frisa Paião.

Por fim, o vereador expôs que o ensino poderá ser desenvolvido ao longo de todo ano letivo, enfatizando no dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher – uma programação ampliada e específica em alusão à data e ao tema abordado, que é o conteúdo referente às noções básicas sobre a lei nacional, e que será ministrado no âmbito de todo conteúdo escolar. Ainda segundo Paião, uma reunião será realizada nos próximos dias com as frentes de trabalho no assunto, envolvendo a Secretaria de Educação, o delegado de Polícia Civil, Filipe Davanso Mendonça, a coordenadora dos Serviços Públicos em Defesa da Mulher, Célia Amaral e os diretores das escolas do município, para discutir de que forma o assunto será tratado com os alunos da rede de ensino.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.