Buscar

Projeto do Campus Nova Andradina do IFMS auxilia pessoas com deficiência 

O Campus Nova Andradina do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) promove desde março um projeto de extensão voltado ao desenvolvimento de tecnologias educacionais, com o objetivo de auxiliar pessoas com deficiência.

A ação é realizada junto à Escola de Educação Especial Raio de Sol, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Nova Andradina, e tem como título “Desenvolvimento de recursos eletrônicos ou impressos de comunicação alternativa visando à interação social das pessoas com distúrbio na fala”.

Aprovado por meio do edital voltado à seleção de propostas extensionistas no âmbito do IFMS, o projeto tem como foco o desenvolvimento de pranchas de comunicação alternativa para alunos com dificuldade de fala.

Etapas

Com previsão de ações até outubro, o projeto prevê o acompanhamento de um grupo de dez estudantes, para mapeamento do processo de comunicação alternativa e simbologia.

Atualmente, está sendo desenvolvida uma prancha impressa por meio de testes sobre sua funcionalidade. Posteriormente, ela será disponibilizada em forma de aplicativo, por meio da tecnologia touch screen em dispositivos móveis (notebooks, tablets e celulares).

A ação é realizada em uma escola mantida pela APAE de Nova Andradina (Imagem: Ascom/IFMS)

O coordenador do projeto, Silvério Luiz de Sousa, professor do campus na área de Informática, explica que a prancha visa possibilitar que o aluno com dificuldade de fala possa se expressar, facilitando o processo de comunicação cotidiana com professores, amigos e familiares.

“Dessa forma, ela pode proporcionar à pessoa com deficiência maior independência, qualidade de vida e inclusão social, por meio da ampliação de sua comunicação, mobilidade, controle de seu ambiente, habilidades de aprendizado, trabalho e integração”, apontou o coordenador.

O projeto tem a participação de dois estudantes do campus, na condição de bolsistas. Um deles é o acadêmico do 5º semestre do curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Everton dos Santos.

Ele tem atuado no levantamento de dados para identificação das necessidades dos alunos para a construção da prancha. O acadêmico afirma que a experiência tem sido de aprendizado mútuo.

“Desde que passamos a participar do dia a dia da escola, temos aprendido muito sobre a situação dos portadores de necessidades especiais e procurado ajudá-los no contato com as tecnologias, de maneira a melhorar a qualidade de vida deles”.

Extensão

Essa é a segunda ação do IFMS junto à escola. Em 2015, foi desenvolvido o projeto “Adaptações com hardware e software livre para atendimento educacional especializado no ensino de informática na APAE de Nova Andradina”.

Baseando-se na reestruturação do laboratório de informática da escola, foi promovida a projeção de um novo layout para acesso dos alunos cadeirantes, implantação de telastouch screen, adequação dos teclados, adaptação dos mouses, instalação de programas livres e inovação no sistema de acesso à internet e intranet.

A escola também tem recebido estudantes da área de Informática do Campus Nova Andradina para desenvolvimento de trabalhos de conclusão de curso, pesquisas de iniciação científica e realização do estágio obrigatório.

Entre as ações dos discentes, sob orientação dos professores do campus, estão o suporte às aulas de informática, a criação de jogos educativos e a reformulação do site da entidade.

A diretora pedagógica da escola, Claudia Benites, destaca a importância da parceria como o Instituto.

“Ela oportuniza a acessibilidade à tecnologia para que nossos alunos possam se comunicar, uma vez que alguns deles apresentam movimentos limitados. Como se trata de uma área em que apresentávamos certa defasagem, a colaboração com o IFMS tem apresentado muitos aspectos positivos”.

Entidade

Em Nova Andradina, a APAE atende 318 alunos com algum tipo de deficiência intelectual e múltipla, na educação precoce, pré-escola, ensino fundamental e educação profissional. Também são ofertadas atividades artísticas e esportivas, além de atendimento especializado.

Além das salas de aula e da área administrativa, a estrutura, que atualmente se encontra em fase de ampliação, conta também com cozinha, refeitório, laboratório de informática e casas pedagógicas.

A escola Raio de Sol fica na Rua João Theodoro Braga, n º 1615. Mais informações estão disponíveis no site da entidade.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.