Buscar

Renovação Carismática de Nova Andradina realiza Novena de Pentecostes

Encontros acontecerão de 11 a 19 de maio

Imagem: Acácio Gomes / Nova News

Cb image default

A Renovação Carismática Católica (RCC) de Nova Andradina realiza, a partir desta sexta-feira (11) até o próximo dia 19 de maio, nas dependências do Santuário Imaculado Coração de Maria, a Novena de Pentecostes. Segundo a organização, todos os dias haverá um sacerdote conduzindo a pregação, além de momentos de louvor, adoração ao Santíssimo Sacramento e clamor ao Espírito Santo.

Programação

Sexta-feira (11) às 19h30 no Santuário – “O Espírito Santo no seio da Santíssima Trindade e sua ação em nossas almas”;

Sábado (12) às 19h30 no Santuário – “O Espírito da Promessa no Antigo Testamento, doador dos dons”;

Domingo (13) às 15h30 no Santuário – “O Espírito Santo é uma pessoa e nos consola”;

Segunda-feira (14) às 19h30 no Santuário – “O Espírito Santo é Deus e habita em nós”;

Terça-feira (15) às 19h30 no Santuário – “Espírito Santo, dom de Deus e seus frutos”;

Quarta-feira (16) ás 19h30 no Santuário – Missa com oração de cura e libertação;

Quinta-feira (17) às 19h30 no Santuário – “Sereis Batizados no Espírito Santo” – Especial para casais;

Sexta-feira (18) às 19h30 no Santuário – “A efusão do Espírito Santo”;

Sábado (19) às 19h30 no Cepana – “Capacitados para servir”;

Domingo de Pentecostes (20) às 14h no Santuário – “Necessário vos é nascer de novo”.

O sentido do Pentecostes*

Para entendermos o verdadeiro sentido da Solenidade de Pentecostes, precisamos partir do texto bíblico que nos apresenta na narração: “Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como de um vento forte, que encheu toda a casa em que se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se. Residiam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações que há debaixo do céu. Quando ouviram o ruído, reuniu-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua” (At, 2, 1-6). Essa passagem bíblica apresenta o novo curso da obra de Deus, fundamentada na Ressurreição de Cristo, obra que envolve o homem, a história e o cosmos.

O Catecismo da Igreja Católica diz que: “No dia de Pentecostes (no termo das sete semanas pascais), a Páscoa de Cristo completou-se com a efusão do Espírito Santo, que se manifestou, se deu e se comunicou como Pessoa divina: da Sua plenitude, Cristo Senhor derrama em profusão o Espírito” (CIC, n. 731).

Nessa celebração somos convidados e enviados para professar ao mundo a presença d’Ele [Espírito Santo]. E invocarmos a efusão do Espírito para que renove a face da terra e aja com a mesma intensidade do acontecimento inicial dos Atos dos Apóstolos sobre a Igreja, sobre todos os povos e nações.

Por essa razão, precisamos entender o significado da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade: “O termo Espírito traduz o termo hebraico Ruah que, na sua primeira acepção, significa sopro, ar, vento. Jesus utiliza precisamente a imagem sensível do vento para sugerir a Nicodemos a novidade transcendente d’Aquele que é pessoalmente o Sopro de Deus, o Espírito Divino. Por outro lado, Espírito e Santo são atributos divinos comuns às Três Pessoas Divinas. Mas, juntando os dois termos, a Escritura, a Liturgia e a linguagem teológica designam a Pessoa inefável do Espírito Santo, sem equívoco possível com os outros empregos dos termos espírito e santo” (CIC, n. 691).

A Solenidade de Pentecostes é um fato marcante para toda a Igreja, para os povos, pois nela tem início a ação evangelizadora para que todas as nações e línguas tenham acesso ao Evangelho e à salvação mediante o poder do Espírito Santo de Deus. (*Canção Nova).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.